Vestibulares

Como é o vestibular da Unicamp?

Confira, neste guia prático, tudo o que você precisa saber sobre esse processo seletivo: formato das provas, conteúdos que mais caem, como é a redação, obras de leitura obrigatória e mais

Acessibilidade

Motivos não faltam para você se preparar para o vestibular da Unicamp: a Universidade Estadual de Campinas é uma das melhores instituições de Ensino Superior do país, além de ser pública e gratuita!

Prova disso é o ranking de prestígio internacional QS World University Rankings que, em sua edição de 2024, classificou a instituição na 220ª posição, entre 1.498 universidades de todo o mundo!

A Unicamp também está entre as universidades mais concorridas do país. Portanto, quem pretende se tornar aluno(a) da Unicamp, precisa ficar de olho para não perder nenhuma informação do processo seletivo.

Neste post, você vai conhecer em detalhes tudo que é importante saber sobre o vestibular da Unicamp e entender como funcionam as provas das primeira e segunda fases, além da redação!

Como são as provas do vestibular da Unicamp?

O vestibular da Unicamp tem duas fases obrigatórias. E, em 2024, a Comvest -- comissão responsável pelo vestibular da Unicamp -- anunciou mudanças na estrutura das provas.

Agora, a primeira fase, possui mais questões de Filosofia e Sociologia (três de cada disciplina), que antes faziam parte das provas de História e Geografia. Biologia, Física, Química, História, Geografia e Inglês contam com sete questões cada, em vez de oito (como era até então).

Já na segunda fase, as provas específicas valorizam as disciplinas que têm mais peso para as carreiras escolhidas, o que significa que Matemática tem menos questões nas provas de Ciências Humanas e da Natureza.

Essa nova redistribuição das questões nas provas tem como objetivo equilibrar as áreas de Ciências da Natureza e Ciências Humanas. A seguir, veja como são as provas do vestibular da Unicamp.

Primeira fase da Unicamp

Na primeira fase, a prova ela é composta por 72 questões de múltipla escolha (iguais para todos os candidatos), sendo que cada questão vale um ponto. E os candidatos têm 5 horas para realizarem o exame.

A prova é de Conhecimentos Gerais, o que significa que engloba os aprendizados obtidos ao longo dos três anos do Ensino Médio. E inclui também a interdisciplinaridade, algo bastante valorizado pela banca da Comvest.

Em relação à distribuição das questões, a conta é a seguinte:

  • Língua Portuguesa e Literatura: 12 questões
  • Matemática: 12 questões
  • Biologia: 7 questões
  • Física: 7 questões
  • Química: 7 questões
  • Geografia: 7 questões
  • História: 7 questões
  • Filosofia: 3 questões
  • Sociologia: 3 questões
  • Inglês: 7 questões

Estilo das questões

A banca elaboradora da Unicamp é uma das mais inovadoras do país em termos de contextualização e atualidade das questões. Isso faz com que a prova seja bastante exigente na cobrança de habilidades como interpretação de textos, ideias e conhecimentos, bem como na relação entre conhecimentos distintos.

As questões são bastante pautadas na intertextualidade, na interdisciplinaridade e na abordagem de tópicos relevantes no contexto social atualmente.

Para se ter uma ideia, no vestibular de 2022, houve questões sobre o uso do termo cringe na internet, fake news propagadas na pandemia de Covid-19, o movimento pseudocientífico do terraplanismo e um discurso realizado pelo ator Joaquin Phoenix.

Portanto, saber relacionar os conhecimentos conquistados ao longo do Ensino Médio às temáticas contemporâneas presentes no debate público é uma habilidade extremamente relevante para se dar bem nas provas da Unicamp.

🌎 Quer saber mais sobre os principais acontecimentos do Brasil e do mundo? Acompanhe os posts de atualidades no blog do Aprova Total.


Quantidade de alternativas por questão

Na Unicamp, as questões da primeira fase têm quatro alternativas, diferentemente do Enem e da Fuvest, por exemplo, que têm cinco alternativas.

Isso faz com que, percentualmente, a chance de acerto ao apostar em uma alternativa seja um pouco maior, de 25% em vez de 20%.

Porém, veja que é bastante perigoso confiar nesse percentual para tentar responder às questões no “chutômetro”, já que a prova tende a priorizar o raciocínio mais analítico e reflexivo.

Convocação para a segunda fase

A convocação para a segunda fase ocorre a partir da relação entre as notas obtidas pelos candidatos e a quantidade de vagas de cada curso. 

  • Cursos com menos de 100 candidatos por vaga: convocação de no máximo 6 vezes o número de vagas do curso
  • Cursos com 100 a 200 candidatos por vaga: convocação de no máximo 8 vezes o número de vagas do curso
  • Cursos com 200 ou mais candidatos por vaga: convocação de no máximo 10 vezes o número de vagas do curso

Em todos os casos, o número mínimo de candidatos convocados para a segunda fase será de 4 vezes o número de vagas.

Segunda fase da Unicamp

As provas da segunda fase da Unicamp possuem questões dissertativas, que variam de acordo com o curso escolhido pelo estudante. A organização é a seguinte:

  • Primeiro dia: 10 questões + redação (iguais para todos os candidatos)
    • Redação: 2 propostas, em que o candidato escolhe uma 
    • Língua Portuguesa e Literatura: 6 questões
    • Interdisciplinar: 2 questões interdisciplinares em Inglês e 2 questões interdisciplinares de Ciências da Natureza

  • Segundo dia: 20 questões (de acordo com a carreira escolhida pelo candidato)
    • As questões de Matemática e de Ciências Humanas são comuns a todos os candidatos.
    • As questões específicas variam segundo o curso escolhido, conforme a tabela abaixo:
ÁreaDistribuição das questões dissertativas
Ciências Biológicas e SaúdeCiências Humanas (2), Matemática (4), Química (6) e Biologia (8)
Ciências Exatas e TecnológicasCiências Humanas (2), Matemática (6), Química (6) e Física (6)
Ciências Humanas e ArtesCiências Humanas (2), Matemática (4), História (6), Geografia (6) e Filosofia e Sociologia (2)

Provas de habilidades específicas

Além das duas fases estabelecidas para todos os cursos, os candidatos a algumas graduações ainda contam com uma etapa adicional: as provas de habilidades específicas.

É o caso de quem vai prestar os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Dança, Música, Artes Visuais e Artes Cênicas. Para cada curso há um tipo e formato de prova diferente, que ocorrerá da seguinte forma:

CursoTipo de provaFormato de avaliação
MúsicaProva virtualEnvio de vídeos que comprovem a habilitação no conteúdo escolhido (instrumento, portfólio, atividade didática etc)
Arquitetura e Urbanismo, Dança, Artes Visuais e Artes CênicasProva presencialAvaliação de habilidades específicas de cada curso em exame presencial

No vestibular da Unicamp de 2025, as provas de habilidades específicas de Música e dos demais cursos estão previstas, respectivamente, para os meses de setembro e dezembro de 2024.

👉 Leia também

Quais são as 10 melhores universidades públicas de Medicina no Brasil?

Como passar em Medicina? Veja 15 dicas para garantir uma vaga

Estudar para Medicina do zero é possível? Veja por onde começar

Banner SuperMED

Conteúdos que mais caem no vestibular da Unicamp

Quer saber quais são os temas mais cobrados na Unicamp? Confira a seguir uma amostra do levantamento exclusivo feito pelo Aprova Total a partir da análise dos exames dos últimos anos. O mapa de incidência completo da Unicamp está na plataforma Aprova Total -- garanta o seu acesso!

  • Biologia: Ecologia; Zoologia, Botânica.
  • Química: Estequiometria; Equilíbrio químico; Soluções.
  • Física: Cinemática, Eletrodinâmica; Termologia.
  • Matemática: Funções; Matemática básica (porcentagem, razão e proporção); Trigonometria.
  • História: Brasil Colônia; Guerras e Conflitos do Século 20; Idade Moderna.
  • Geografia: Biomas; Espaço urbano; Geopolítica (globalização).
  • Filosofia: Filosofia Antiga; Filosofia Moderna; Filosofia Política.
  • Sociologia: Movimentos sociais; Sociologia Brasileira; Teoria Sociológica (Marx, Durkheim e Weber).
  • Linguagens: Gêneros textuais; Gramática e Interpretação; Introdução à Língua.
  • Literatura: Escolas literárias (Realismo, Romantismo, Quinhentismo); Introdução à Literatura (elementos do gênero narrativo e lírico); Modernismo.
  • Inglês: Gramática e Interpretação; Vocabulário; Adjetivos e Pronomes.

Para saber mais detalhes sobre os temas cobrados na Unicamp, veja o Manual do Candidato divulgado pela Comvest em cada edição.

Como é a redação da Unicamp?

As provas de redação estão entre as mais temidas nos mais diferentes vestibulares de todo o país, muito porque nelas não dá para tentar arriscar a sorte no chute: é preciso verdadeiramente treinar e estudar para conseguir ir bem.

Na Unicamp, esse receio ganha um fator adicional: a prova não se limita ao gênero dissertativo-argumentativo, diferentemente da maior parte dos vestibulares do país, como o próprio Enem. A banca examinadora costuma surpreender os vestibulandos com gêneros diversos, que podem ser de todos os tipos, até mesmo um post de rede social. Confira como são os formatos e as características.

Formato da redação

No vestibular da Unicamp, a prova apresenta duas propostas de redação. Cada proposta pede a produção de um texto de um determinado gênero e traz uma contextualização bem desenvolvida para auxiliar o estudante a se colocar na situação apresentada.

Para escrever a redação, o estudante deve avaliar as duas propostas e escolher apenas uma.

Características

Muitos estudantes temem essa prova justamente porque, com ela, é necessário ter jogo de cintura para conseguir atender aos critérios de produção textual e mostrar versatilidade e criatividade – ou seja, decorar o modelo do texto dissertativo não é garantia de sucesso. O que a Unicamp quer é justamente avaliar essa capacidade criativa do vestibulando.

E a redação atende aos critérios de contextualização e relevância de temas atuais, utilizados para a elaboração de todo o exame.

Por mais que possa ser desafiador estudar para além do que apenas um gênero textual, os gêneros e as temáticas cobradas trazem essa relação íntima com questões atuais que ajudam o aluno a conseguir situar aquele problema dentro de sua própria realidade.

Últimos temas da prova de redação da Unicamp

Veja na lista a seguir os últimos temas e gêneros que já apareceram nas propostas de redação da Unicamp.

EdiçãoTemas e gêneros
Vestibular 2024Tema 1: Descrição do trabalho análogo à escravidão (carta-denúncia)
Tema 2: Defesa do acolhimento aos refugiados (discurso)
Vestibular 2023Tema 1: Porte de armas (texto de convocação)
Tema 2: Racismo no ambiente escolar (depoimento)
Vestibular 2022Tema 1: Exposição de crianças e adolescentes na internet (post de rede social estilo “textão”)
Tema 2: Cortes de verba na ciência (manifesto)
Vestibular 2021Tema 1: Monumentos em homenagem a colonizadores escravistas (discurso político)
Tema 2: Negligência do Estado diante da pandemia de Covid-19 (entrada de diário)
Vestibular 2020Tema 1: Relação entre biodiversidade, sociodiversidade e crescimento sustentável (podcast)
Tema 2: Micromachismo enraizado na sociedade (crônica)
Vestibular 2019Tema 1: Suposta doutrinação política nas escolas e censura (abaixo-assinado)
Tema 2: IDH e PIB como indicadores de desenvolvimento (postagem em fórum)

👉 Leia também

Dicas essenciais de como fazer uma boa dissertação

Melhores conectivos para redação: veja lista com mais de 50 exemplos

Critérios de avaliação da redação

Quanto aos critérios de avaliação, a banca da Unicamp considera quatro critérios principais na correção das redações dos estudantes. São eles:

1. Proposta temática

No primeiro critério, a banca avaliará se o candidato cumpriu corretamente as instruções descritas na proposta e no enunciado da redação, considerando o recorte temático indicado.

2. Gênero

No segundo critério, será avaliado se o texto atende ao gênero pedido na proposta. O texto deve, portanto, considerar o contexto e a situação pedidos, bem como os interlocutores previstos. Esses elementos costumam estar descritos na proposta, então vale fazer uma leitura atenta, ponto a ponto.

3. Leitura

No terceiro critério, será analisada a leitura feita pelos candidatos dos textos fornecidos pela coletânea da proposta. É importante que o texto mostre que o aluno soube interpretá-los da forma correta e que conseguiu mobilizar as informações contidas neles para construir seu projeto de texto, que deve mostrar autoria e não apenas cópia das ideias colocadas (paráfrase).

4. Articulação escrita

Por fim, o quarto e último critério julga os elementos linguísticos utilizados pelo candidato. Esse é o critério referente ao uso adequado da norma-padrão da língua portuguesa, que considera elementos como seleção lexical, recursos de coesão, clareza, uso correto de regras gramaticais e ortográficas, entre outros.

Aqui é importante ressaltar um ponto: o critério de articulação escrita varia de acordo com a proposta escolhida pelo estudante, portanto, o olhar da banca corretora vai julgar também se a escolha dos recursos linguísticos está adequada ao gênero escolhido.

Em outras palavras, a linguagem usada na proposta que pede um “textão” de redes sociais deve ser diferente da linguagem usada em um artigo de jornal, e isso o aluno deve ter em mente, ok?

Critérios para anulação da redação

A redação do candidato pode ser anulada se:

  • Não atender ao tema pedido na proposta;
  • As tarefas pedidas na proposta não forem cumpridas;
  • O candidato apenas copiar os textos da coletânea, ou parte deles, sem articulação e elaboração.

Agora que você já conhece as características das provas e da redação, acompanhe como é o cálculo da nota da Unicamp.

Como é calculada a nota do vestibular da Unicamp?

Depois das provas, é possível ter uma noção de desempenho checando o gabarito que a própria Comvest divulga, principalmente na primeira fase, já que cada questão vale um ponto.

O jogo muda um pouco quando se trata da segunda fase, já que toda a prova é dissertativa. De qualquer forma, é importante saber como se dá o cálculo das notas a partir dos pontos obtidos.

A seguir, veja um esquema de como essa contagem funciona.

Nota da primeira fase

A pontuação bruta da primeira fase pode variar de 0 a 72, que é a quantidade máxima de pontos que o estudante que gabarita a prova pode fazer.

O que acontece a partir da pontuação bruta é a conversão para o que a banca chama de nota padronizada, calculada considerando o desvio padrão.

Assim, a nota padronizada da primeira fase (NPF1) é calculada da seguinte forma:

NPF1 = 500 + (N – M) x 100/DP
  • N = nota bruta obtida na primeira fase
  • M = média de N dos candidatos da primeira fase (excluídas as notas zero e ausências), arredondada para casa decimal com precisão de 0,5
  • DP = desvio padrão de N dos candidatos da primeira fase, arredondado para casa decimal com precisão de 0,5

Nota da segunda fase

A pontuação da segunda fase corresponde à soma da pontuação de cada prova. A redação vale até 12 pontos, e cada questão dissertativa vale até 4 pontos.

Na segunda fase, a nota bruta também é convertida em uma nota padronizada, dada pelo seguinte cálculo:

NP = 500 + (N – M) x 100/DP
  • N = nota bruta obtida na segunda fase
  • M = média de N dos candidatos que tiraram nota maior que zero, arredondada para casa decimal com precisão de 0,5
  • DP = desvio padrão de N dos candidatos que tiraram nota maior que zero, arredondado para casa decimal com precisão de 0,5

Relação candidato-vaga da Unicamp: os 10 cursos mais concorridos

Veja, abaixo, a lista dos 10 cursos com a relação candidato-vaga (ampla concorrência) mais alta do vestibular 2024 – 1ª fase. Para saber mais de outros cursos acesse a relação completa no site da Comvest:

Curso - Título - Turno/PeríodoRelação candidato/vaga
MEDICINA - Bacharelado - Integral295
ARQUITEURA E URBANISMO - Bacharelado - Noturno88
CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO - Bacharelado - Noturno82
CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - Licenciatura e Bacharelado - Integral54
ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO - Bacharelado - Integral48
COMUNICAÇÃO SOCIAL: MIDIALOGIA - Bacharelado - Integral41
FARMÁCIA - Bacharelado - Integral36
CIÊNCIAS ECONÔMICAS - Bacharelado - Integral30
HISTÓRIA - Licenciatura e Bacharelado - Integral30
ENFERMAGEM - Licenciatura e Bacharelado - Integral28

Como funcionam a reserva de vagas e ações afirmativas na Unicamp?

O vestibular da Unicamp possui critérios de reserva de vagas e/ou de bonificação de nota do Programa de Ação Afirmação e Inclusão Social (PAAIS) para ingresso em seus cursos de graduação. Essas vagas reservadas destinam-se a candidatos que se autodeclarem pretos, pardos ou indígenas (PPI) e a estudantes oriundos de escolas públicas.

Atualmente, a reserva de vagas na Unicamp funciona da seguinte forma:

Cotas

Cada curso terá reserva mínima de 15% de vagas para candidatos autodeclarados pretos e pardos. Os candidatos podem concorrer às vagas reservadas e às vagas de ampla concorrência.

Caso a aprovação ocorra pela reserva de vagas, a matrícula só poderá ser feita após uma avaliação do candidato diante da Comissão de Averiguação, que verificará se a autodeclaração procede.

PAAIS Unicamp

O PAAIS é o programa da Unicamp que concede bonificação de pontos a estudantes que tenham cursado o Ensino Fundamental II e/ou o Ensino Médio integralmente em escola pública. A bonificação se dá da seguinte forma:

  • 40 pontos somados à nota padronizada da primeira fase para candidatos que tenham cursado o Ensino Médio inteiramente em escola pública.
  • 20 pontos somados à nota padronizada da primeira fase para candidatos que tenham cursado o Ensino Fundamental II inteiramente em escola pública.
  • 60 pontos somados à nota padronizada da primeira fase para candidatos que tenham cursado os dois ciclos em escola pública.

Se o(a) candidato(a) for selecionado(a) para a segunda fase, a bonificação aplicada na primeira fase será repetida na Nota Padronizada da redação e nas notas padronizadas das provas que compõem a pontuação da segunda fase.

E lembre-se, os estudantes que não apresentarem a documentação necessária de comprovação da escolaridade, que já tenham concluído formação superior ou que estejam cursando graduação não poderão usufruir do programa.

Lista de obras obrigatórias do vestibular da Unicamp

Para o vestibular da Unicamp 2025, as obras cobradas serão:

Autor(a)Obra
José Paulo PaesProsas seguidas de odes mínimas
Conceição EvaristoOlhos d’água
Ailton KrenakA vida não é útil
Machado de AssisCasa Velha
Lima BarretoVida e morte de M.J. Gonzaga de Sá
Paulina ChizianeNiketche – uma História de Poligamia
Caio Fernando AbreuMorangos mofados (contos escolhidos): Diálogo, Além do Ponto, Terça-Feira Gorda, Pêra, uva ou maçã?, O dia em que Júpiter encontrou Saturno, Aqueles dois.
CartolaCanções escolhidas: Alvorada, As rosas não falam, Cordas de aço, Disfarça e chora, O inverno do meu tempo, O mundo é um moinho, Que é feito de você?, Sala de recepção, Silêncio de um cipreste, Sim.
Lewis CarrollAlice no país das maravilhas

Como se inscrever no vestibular da Unicamp?

As inscrições para o vestibular da Unicamp são feitas exclusivamente online através do site da Comvest. Veja o passo a passo para se inscrever:

Captura de tela do site oficial de inscrições para o vestibular da Unicamp
(Imagem: Reprodução/Comvest)
  1. Acesse o site oficial da Comvest (www.comvest.unicamp.br);
  2. Clique em "INGRESSO 2025" na barra superior e selecione "VESTIBULAR 2025";
  3. Vá para "ÁREA DO CANDIDATO" e escolha a opção adequada ao seu perfil;
  4. Clique em "FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO";
  5. Preencha o formulário de inscrição com seus dados pessoais e escolares;
  6. Leia todas as demais informações e faça a escolha do curso e a modalidade;
  7. Após preencher, envie os dados e imprima o boleto bancário;
  8. Efetue o pagamento da taxa de inscrição dentro do prazo estabelecido;
  9. Verifique no site ou por e-mail se sua inscrição foi homologado;
  10. Pronto! Agora só aguardar a divulgação dos locais de prova.

⚠️ Durante a inscrição, é possível escolher até duas opções de cursos, desde que ambas pertençam à mesma área de conhecimento: Ciências Biológicas/Saúde, Ciências Exatas/Tecnológicas ou Ciências Humanas/Artes.

Qual o valor da taxa de inscrição da Unicamp?

Tradicionalmente, o valor da taxa de inscrição para o Vestibular Unicamp varia entre R$ 150 e R$ 192.

A solicitação de isenção da taxa de inscrição no Vestibular Unicamp pode ser concedida a candidatos de escolas públicas e famílias de baixa renda, bolsistas de escolas privadas, candidatos de cursos noturnos de Licenciatura ou Tecnologia, e funcionários da Unicamp/Funcamp.

Além da isenção total, é possível solicitar redução de 50% da taxa. Os critérios incluem estar matriculado em educação formal, ganhar menos de dois salários mínimos ou estar desempregado. Veja mais no site!

Formas de ingresso na Unicamp

Nos últimos anos, a Unicamp tem ampliado as suas formas de ingresso com a adesão a um sistema próprio de uso da nota do Enem, o vestibular indígena e as vagas olímpicas. Mas ainda assim, o vestibular tradicional, realizado anualmente, continua sendo a principal forma de ingresso.

Com essas demais formas de ingresso, pouco a pouco, o processo seletivo da Unicamp vai se tornando mais acessível e inclusivo. Por exemplo, em 2022, 42% dos estudantes matriculados vieram de escolas públicas, e 30% são autodeclarados pretos e pardos – cenário que tende a se expandir.

A Unicamp oferece quatro formas de ingresso em seus cursos de graduação:

Vestibular tradicional Duas fases e provas de habilidades específicas aplicadas pela Comvest.
Modalidade Enem-UnicampSistema que considera a nota do Enem destinado exclusivamente a candidatos que:
1) cursaram o Ensino Médio em escolas públicas;
2) cursaram o Ensino Médio em escolas públicas e se autodeclaram pretos, pardos ou indígenas;
3) autodeclarem-se pretos e pardos.
Vestibular Indígena Sistema semelhante ao vestibular tradicional, que oferece vagas específicas para candidatos indígenas e ocorre em uma data única.
Vagas OlímpicasSistema que oferece vagas fora do vestibular para candidatos com alto desempenho comprovado em olimpíadas científicas e competições de conhecimento.

Candidatos que participam do Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social (PAAIS), Ensino Médio, e/ou das cotas étnico-raciais de escola pública têm a possibilidade de optar pela inscrição automática na modalidade Enem-Unicamp.


É possível entrar na Unicamp com a nota do Enem?

Sim, é possível ingressar na Unicamp utilizando a nota do Enem! Como vimos, a universidade adota o processo seletivo Enem-Unicamp, que utiliza as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como critério de seleção.

Os candidatos interessados em ingressar na Unicamp por meio do Enem devem realizar a inscrição no processo seletivo Enem-Unicamp, no site da Comvest, mesma comissão responsável pela organização do vestibular da Unicamp. E além das notas do Enem, os candidatos também precisam fazer uma redação.

✏️ É importante lembrar que o Enem-Unicamp é uma forma de ingresso específica da Unicamp e que outras universidades podem adotar processos seletivos diferentes para ingresso com a nota do Enem.

Inscrições do vestibular Unicamp 2025

As inscrições começam no dia 1º de agosto e terminam em 31 de agosto. Os candidatos têm entre os dias 13 de maio e 7 de junho para solicitar a isenção da taxa de inscrição, exclusivamente pela internet.

A lista dos candidatos beneficiados pela redução será divulgada no dia 30 de julho.

Calendário da Unicamp 2025

Acompanhe as datas mais importantes do processo seletivo da Unicamp:

  • 13 de maio: início do período de solicitação de isenção da taxa de inscrição
  • 7 de junho: fim do período de solicitação de isenção da taxa de inscrição
  • 30 de julho: resultado do pedido de isenção da taxa de inscrição
  • 1º de agosto: início do período de inscrições e pagamento da taxa
  • 31 de agosto: fim do período de inscrições e pagamento da taxa
  • 20 de outubro: aplicação das provas da primeira fase
  • 1º de dezembro: aplicação das provas da segunda fase (primeiro dia)
  • 2 de dezembro: aplicação das provas da segunda fase (segundo dia)
  • 24 de janeiro de 2025: divulgação do resultado da primeira chamada

As provas de habilidades específicas para o curso de Música acontecerão em setembro de 2024. Enquanto para os demais cursos, irão ocorrer em dezembro de 2024. As datas ainda serão definidas.

O vestibular da Unicamp é um dos mais concorridos do país! Por isso, conte com a ajuda do Aprova Total para se preparar e conquistar uma boa classificação. 🥇

Banner

TEMAS:

avatar
Ana Lourenço

Jornalista colaboradora do Aprova Total. Trabalha na área de educação há 10 anos e hoje coordena equipes editoriais da área de Linguagens na educação básica. Como repórter, passou por Editora Abril, Quero Bolsa, SOMOS Educação, Instituto FHC, entre outros.

Ver mais artigos de Ana Lourenço >

Jornalista colaboradora do Aprova Total. Trabalha na área de educação há 10 anos e hoje coordena equipes editoriais da área de Linguagens na educação básica. Como repórter, passou por Editora Abril, Quero Bolsa, SOMOS Educação, Instituto FHC, entre outros.

Ver mais artigos de Ana Lourenço >

Compartilhe essa publicação:

Veja Também

Assine a newsletter do Aprova Total

Você receberá apenas nossos conteúdos. Não enviaremos spam nem comercializaremos os seus dados.