Cursos e Profissões

Descubra o curso de Jornalismo e as áreas de atuação profissional

Seja como repórter, editor, assessor de imprensa ou produtor de conteúdos para diferentes plataformas, o jornalista precisa de uma sólida formação humanística e técnica para cumprir seu papel de informar com precisão, imparcialidade e ética

Acessibilidade

Já se pegou imaginando como é o curso de Jornalismo? No cenário atual, a informação marca presença o tempo todo em nosso cotidiano – e é aí que o trabalho do jornalista se destaca na sociedade.

Seja como repórter, editor, assessor de imprensa ou produtor de conteúdos para meios diversos, o Jornalismo tem sua importância reforçada a cada dia, sobretudo na era das fake news.

A não obrigatoriedade do diploma para exercer a função de jornalista é uma dúvida comum para quem busca ingressar em uma faculdade de Jornalismo.

Contudo, essa formação pode ajudar na construção da carreira. Afinal, é na graduação em Jornalismo que o estudante é estimulado a desenvolver sua prática em investigação, coleta de informações, edição e publicação de notícias. Tudo acompanhado do respeito à ética da profissão e à objetividade e à imparcialidade.

Neste post, você confere como funciona o curso de Jornalismo, o perfil do profissional e a maneira como essa formação se aproxima de outras da área de comunicação social, com as várias possibilidades a serem seguidas. 

O que você precisa saber sobre o curso de Jornalismo

Dá pra dizer que o Jornalismo é uma das profissões mais retratadas do cinema.

E vai desde os filmes de suspense, como Spotlight (2016) ou Todos os Homens do Presidente (1976); drama, como O Abutre (2014); comédia, como O Diabo Veste Prada (2006) ou Quase Famosos (2000); e até em aventuras de super-heróis, com Peter Parker (Homem-Aranha), Clark Kent (Super-Homem) e Eddie Brock (Venom).

Essas muitas produções com referências ao Jornalismo já revelam uma característica da formação: existem vários caminhos para seguir.

O curso de Jornalismo forma profissionais que podem se dedicar a diferentes áreas. O profissional pode ser um jornalista com grande habilidade na escrita, capaz de produzir textos sobre diversos assuntos, para vários públicos, em diferentes formatos.

Da mesma maneira, pode ser um jornalista com um bom senso de fotografia ou voltado para o trabalho audiovisual, atrás das câmeras, como um produtor, ou na frente delas, seja na TV ou na internet.

Outro perfil é do jornalista assessor de imprensa, que promove a divulgação de determinada organização ou serviço com o seu público-alvo e a própria imprensa. Já outros profissionais podem combinar um ou mais desses perfis e especializar-se em determinada área, como economia, política, esporte ou cultura.

Banner Treino de Elite

Dicas e sugestões para quem pensa em cursar Jornalismo 

Para começar bem o curso de Jornalismo, vale a pena ficar sabendo o que esperar, tanto na formação como na profissão. Portanto, confira algumas dicas!

  • É importante se familiarizar com as diferentes áreas do Jornalismo. Busque conhecer os diversos campos da profissão, como Jornalismo impresso, televisivo, radiofônico, online, assessoria de imprensa e as diferentes abordagens dentro desses meios; 
  • Considere que a escrita é fundamental para um jornalista. Redações, blogs e redes sociais contribuem para isso. Busque o aperfeiçoamento da gramática, ortografia e das habilidades de redação;
  • Um jornalista precisa de suas habilidades de pesquisa. É importante aprender a encontrar informações confiáveis e relevantes, bem como se familiarizar com diferentes fontes de notícias, bancos de dados, acervos e técnicas de pesquisa online;
  • Não se apegue a apenas uma perspectiva. O Jornalismo envolve lidar com diferentes opiniões e visões de mundo. Esteja disposto a ouvir e entender perspectivas diversas, mantendo a mente sempre aberta;
  • Olho no “deadline”! Essa palavra você vai conhecer e ela vai te acompanhar durante toda a carreira. Trabalhar de acordo com um prazo é estar sob pressão. Por isso, desenvolva habilidades de gerenciamento de tempo e esteja preparado para trabalhar com eficiência e foco.

Como são, em geral, os alunos do curso de Jornalismo? 

Como já foi mencionado, existem muitas variações dentro do Jornalismo. Assim, o perfil dos estudantes que fazem o curso também pode variar. 

Porém, geralmente, eles têm grande interesse em comunicação, escrita, atualidades e apresentam habilidades de pesquisa e investigação. Muitos estudantes de Jornalismo também são curiosos, têm senso crítico, gostam de se expressar e têm interesse em contar histórias e informar o público. 

Além disso, é comum que os estudantes sejam bem informados sobre acontecimentos atuais e tenham habilidades de comunicação verbal e escrita desenvolvidas.

Como saber se tenho o perfil para ser jornalista?

A faculdade de Jornalismo é aberta a muitos perfis. Ainda assim, o estudante em busca de uma formação pode gostar mais do curso se:

  • Tiver domínio do português e boa capacidade de expressão escrita ou oral;
  • Possuir interesse em se manter informado e for curioso;
  • Tiver uma boa cultura geral e facilidade em organizar as ideias e comunicá-las com clareza;
  • Gostar de fazer pesquisas e conseguir realizá-las com certa eficiência;
  • Apresentar espírito investigativo, senso crítico e capacidade analítica e de interpretação;
  • Se interessar pelas histórias das pessoas, ser sociável e ter facilidade para lidar com o público.
Jornalista de TV apresentando as notícias ao ar livre
Busque conhecer os diversos campos da profissão, como Jornalismo impresso, televisivo, radiofônico, online, assessoria de imprensa e as diferentes abordagens dentro desses meios (Imagem: Adobe Stock)

Como é a graduação de Jornalismo na prática?

A faculdade de Jornalismo está inserida no campo das comunicações sociais (outros cursos dessa área são Relações Públicas, Rádio, TV e Internet e Publicidade e Propaganda). 

Assim, a base do curso está relacionada aos temas de comunicação, além do foco nas atividades práticas da profissão. 

Nas Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de Jornalismo, o Ministério da Educação (MEC) estabelece que o currículo deve contemplar conteúdos que atendam a seis eixos de formação:

  • Fundamentação humanística: capacitar o jornalista a exercer a sua função intelectual de produtor e difusor de informações e conhecimentos;
  • Fundamentação específica: proporcionar ao jornalista clareza conceitual e visão crítica sobre a especificidade de sua profissão, como fundamentos históricos, éticos e jurídicos;
  • Fundamentação contextual: embasar o conhecimento das teorias da comunicação, informação e cibercultura, em suas diferentes dimensões;
  • Formação profissional: fundamentar o conhecimento teórico e prático, familiarizando os estudantes com os processos de gestão, produção, métodos e técnicas de apuração, redação e edição jornalística;
  • Aplicação processual: fornecer ao jornalista ferramentas técnicas e metodológicas para efetuar coberturas em diferentes suportes, como jornais impressos, radiojornalismo, telejornalismo, webjornalismo e assessorias de imprensa, entre outras;
  • Prática laboratorial: adquirir conhecimentos e desenvolver habilidades inerentes à profissão a partir de projetos editoriais orientados a públicos reais, com publicação efetiva e periodicidade regular. Por exemplo: jornal, revista, livro, jornal mural, radiojornal, telejornal, webjornal, agência de notícias, assessoria de imprensa, etc.

Matérias e disciplinas do curso de Jornalismo

A graduação conta com disciplinas teóricas e práticas. A seguir, apresentamos o conteúdo básico do curso:

Exemplos de disciplinas teóricas em Jornalismo

  • Estudos Teóricos e Aspectos Atuais da Comunicação
  • Comunicação e Expressão
  • Teoria do Jornalismo e Semiótica
  • Redação Jornalística e a sociolinguística
  • Crítica da Mídia
  • Pesquisa e Opinião Pública
  • Leitura e Interpretação de Dados
  • Teoria da Imagem
  • Leitura e Interpretação de textos
  • Legislação Aplicada à Comunicação Social

Exemplos de disciplinas práticas em Jornalismo:

  • Narrativas Jornalísticas Digitais
  • Telejornalismo
  • Fotojornalismo
  • Jornalismo Digital e Cibercultura
  • Produção Audiovisual
  • Jornalismo Especializado
  • Radiojornalismo
  • Empreendedorismo, Marketing e Negócios no Jornalismo
  • Produção Gráfica
  • Estratégias Digitais e Produção de Conteúdo

Outras atividades que integram o curso de Jornalismo

As atividades extra-curriculares são muito importantes na formação do jornalista. Cada universidade dispõe de projetos de extensão dedicados ao trabalho na prática para o estudante.

São os casos dos jornais-murais ou para a comunidade, rádio ou TV universitária, blogs e perfis em redes sociais. Os alunos também podem atuar na assessoria de comunicação da faculdade ou universidade para projetos relacionados ao curso de Jornalismo ou a outras iniciativas da universidade.

Esses projetos também podem oferecer ao estudante o contato com temas de sua preferência, a fim de se desenvolver no Jornalismo nos campos da economia, análise de dados, política, esporte, cultura, entre outros. Da mesma maneira, é uma ótima maneira de construir um portfólio.

As universidades também podem promover palestras e oficinas referentes à prática jornalística, com profissionais que atuam no mercado de trabalho.

Jornalismo tem TCC?

O Trabalho de Conclusão de Curso é componente obrigatório da formação, determinado assim pelo Ministério da Educação (MEC). É realizado sob a supervisão docente e é avaliado por uma banca examinadora, formada por docentes e jornalistas profissionais convidados. 

Pode envolver um projeto experimental prático, com a elaboração de algum produto de comunicação de cunho jornalístico, como um site de notícias, blog ou podcast.

Outra possibilidade é o desenvolvimento de um trabalho mais teórico e analítico sobre determinado aspecto da profissão ou de um campo de conhecimento que tenha relação com o Jornalismo. 

Nas duas opções, é necessário fazer um relatório, memorial ou monografia, apresentando uma reflexão crítica sobre o levantamento do trabalho. O objetivo é consolidar a experiência do aluno e unir os conteúdos estudados durante o curso.

É preciso fazer estágio para se formar em Jornalismo?

Sim! As Diretrizes Curriculares do MEC colocam o estágio curricular supervisionado como um dos componentes do currículo. A carga horária mínima deve ser de 200 horas.

O que um bom curso de Jornalismo deve ter?

Por conta da não obrigatoriedade do diploma para a execução da atividade jornalística, o conhecimento técnico da profissão é algo importante.

Faculdades que apresentam boas estruturas para as disciplinas práticas, como estúdios de rádio e televisão e ilhas de edição, constituem boas alternativas. Mas, além disso, o caráter teórico, com disciplinas da área de humanas e de comunicação, também precisa estar em boa parte do componente curricular do curso. 

Afinal, o pensamento analítico da profissão e da própria sociedade se tornou um diferencial para o jornalista diante da não obrigatoriedade do diploma. Dessa maneira, um bom curso de Jornalismo deve ter um cronograma equilibrado de disciplinas.  

Outro ponto importante é o corpo docente. Ele precisa reunir professores mestres e doutores, sobretudo para as disciplinas teóricas, e profissionais atuantes no mercado de trabalho, que tragam para a sala de aula aspectos do dia a dia profissional.

Também saem na frente as faculdades que dão a oportunidade de os alunos colocarem em prática os conceitos aprendidos, seja em publicações da própria instituição ou em parceria com empresas.

👉 Leia também: Ranking elege as 10 melhores universidades brasileiras

Jornalistas trabalhando com a edição de vídeo e som em projeto de reportagem
O Jornalismo é um campo em constante mudança. Uns dos fatores que mais alteraram o cenário da profissão foram o crescimento da internet e a evolução tecnológica dos meios digitais (Imagem: Adobe Stock)

Como é o mercado de trabalho na área de Jornalismo?

Poucas profissões apresentam um mercado de trabalho tão diversificado quanto o Jornalismo. E isso tem crescido ainda mais, uma vez que os tradicionais empregadores, como as empresas de mídia (redações de jornais e veículos de TV e rádio), estão deixando de ser o principal destino do bacharel em Jornalismo. Com o crescimento da internet e das redes sociais, abrem-se novas possibilidades.

Outro ponto é o grande número de profissionais que trabalham como "freelances", prestando diferentes serviços, sobretudo produção de conteúdo, tanto para órgãos jornalísticos como para empresas de diferentes setores veicularem em seus blogs e redes sociais.

Quais as principais áreas de atuação do jornalista?

Para além das atuações nos veículos tradicionais – jornais, revistas, rádio e televisão –, boa parte dos recém-formados vão para três setores:

  • Comunicação digital, relacionada à produção de conteúdo para sites de notícia ou redes sociais, envolvendo um trabalho multimídia, com texto, vídeos e fotografias.
  • Comunicação institucional, referente ao desenvolvimento de informações de interesse institucional de empresas de médio e grande porte, difundidos em canais internos para funcionários, clientes ou fornecedores.
  • Assessoria de imprensa ou comunicação, que são funções diferentes. A assessoria de imprensa trata da mediação do relacionamento da empresa com os veículos de comunicação, sendo o papel do assessor acompanhar todo esse processo. Já a assessoria de comunicação trata do relacionamento da empresa com todo o ambiente externo, envolvendo também o contato com o cliente, a partir de conteúdos, realização de eventos, peças publicitárias e redes sociais.

Setores mais aquecidos

Com o desenvolvimento do mercado global de produtos a partir da presença digital, os setores da comunicação nas redes sociais e da assessoria de comunicação estão em alta. O primeiro apresenta o maior número de oportunidades, especialmente para os recém-formados, enquanto o segundo é o responsável por maiores salários. 

A área de Jornalismo é muito buscada?

O curso de Jornalismo está entre os mais concorridos na área de comunicação, e isso pode ser justificado por alguns fatores. Entre eles, está a tradição da profissão e os muitos campos de atuação que ela oferece. 

Outro aspecto é a associação, muitas vezes, com uma certa imagem de status, conhecimento e glamour. Isso porque muitos jornalistas acabam conhecendo personalidades importantes, visitando diferentes lugares e publicando informações que podem fazer a diferença na vida das pessoas ou até mesmo levar a mudanças sociais relevantes.

Quais as principais mudanças no Jornalismo?

O Jornalismo é um campo de mudanças constantes, refletindo as transformações da própria sociedade. Um dos fatores que mais alterou o cenário da profissão foi o crescimento da internet e a evolução tecnológica dos meios digitais

Isso levou também a uma maior pulverização dos meios de comunicação, fez surgir iniciativas independentes, coletivos de jornalistas e produções individuais e conteúdos variados. 

A produção de nichos de preferência levou à popularização de novos formatos multimídia, como podcasts e vídeos curtos, além de levar ao desenvolvimento de uma quantia incalculável de informações.

Neste cenário, também se tornou ambiente de debate e, mais precisamente, combate, a presença das chamadas “fake news” em diversos veículos e plataformas. Para isso, surge um novo modelo de Jornalismo, o fact-checking, especializado em checar fatos e notícias

Mudanças tecnológicas levaram à diversificação das áreas de atuação do profissional

Atualmente, o jornalista se caracteriza por ser um produtor de conteúdo flexível e multiplataforma. Assim, ele deve saber escrever para esses diferentes meios, como jornal, rádio, TV, blogs e redes sociais.

Também não é raro que seu trabalho envolva aptidão no marketing digital, como um diferencial para a comunicação de empresas e organizações. Assim como não é incomum que, apesar da formação enquanto jornalista, as oportunidades o levem a outras áreas da comunicação social, como a Publicidade e Propaganda e as Relações Públicas. 

Quanto ganha um jornalista?

A média salarial no Brasil é de R$ 3 mil, mas existe grande variação, dependendo da função, da região, do veículo de comunicação e do tempo de trabalho, entre outros fatores.

A Federação Nacional do Jornalistas (Fenaj) divulga os pisos salariais atuais, por unidade da federação. Em São Paulo, por exemplo, para uma jornada de 5 horas semanais, os valores variam entre R$ 1.908,96 (rádio e TV, municípios menores) a R$ 3.902,44 (jornais e revistas da capital).

Tire as suas principais dúvidas sobre o curso de Jornalismo

A seguir, respondemos às dúvidas mais comuns dos estudantes sobre essa graduação. Confira:

Qual a duração do curso?

O curso de Jornalismo tem a duração de 4 anos.

Qual a titulação do curso de Jornalismo?

O formado em Jornalismo recebe o título de bacharel em Jornalismo ou bacharel em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo.

Quais instituições oferecem o curso de Jornalismo?

Há cerca de 300 cursos de Jornalismo em todo o país, oferecidos por instituições de ensino públicas e privadas. A lista completa pode ser acessada no Cadastro Nacional de Cursos e Instituições de Educação Superior do Ministério da Educação (MEC).

O caminho é a aba "consulta avançada" e buscar por "curso de graduação". No campo "curso", digite o nome do curso e, em "situação", coloque "em atividade". Você também pode selecionar outros filtros, como modalidade ou UF. Por fim, digite o código de verificação e clique em "pesquisar".

Qual o valor do curso de Jornalismo nas universidades privadas?

O valor da mensalidade do curso de Jornalismo em universidades privadas pode variar de R$ 300 a R$ 5 mil, dependendo da instituição e da região do país.

Os preços mais altos são praticados por faculdades das regiões Sul e Sudeste, enquanto no Centro-Oeste e Nordeste, em geral, os valores são mais baixos. Veja alguns exemplos:

  • Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), Rio de Janeiro (RJ) - R$ 4.947,00
  • Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo (SP) - R$ 3.255,47
  • Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás) - R$ 1.985,42

Qual a nota de corte do Enem para o curso de Jornalismo?

No Sistema de Seleção Unificada (SiSU), a nota de corte média no Enem para conseguir uma vaga no curso de Jornalismo pode variar conforme a instituição escolhida. As notas de corte no SiSU sofrem variações a cada ano, devido à concorrência e ao desempenho dos candidatos.

Confira as maiores notas de corte na categoria de ampla concorrência do SiSU 2024/1 para Jornalismo:

InstituiçãoUFNota de corte
UFAM - Universidade Federal do AmazonasAM839,01
UFPR - Universidade Federal do ParanáPR769,08
UFRJ - Universidade Federal do Rio de JaneiroRJ755,9
UFSC - Universidade Federal de Santa CatarinaSC749,21
UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do SulMS742,2

E veja também as menores notas de corte na categoria de ampla concorrência do SiSU 2024/1 para Jornalismo:

InstituiçãoUFNota de corte
UNIPAMPA - Universidade Federal do PampaRS627,62
UNEMAT - Universidade do Estado de Mato Grosso
Carlos Alberto Reyes Maldonado
MT624,89
UESPI - Universidade Estadual do Piauí (Teresina)PI624,39
UFRR - Universidade Federal de RoraimaRR618,24
UESPI - Universidade Estadual do Piauí (Picos)PI598,55

Como é a concorrência para o curso de Jornalismo nos vestibulares?

A concorrência para o curso de Jornalismo, ou seja, o número de candidatos que disputam cada vaga varia de acordo com a instituição de ensino, o tipo de vaga (ampla concorrência ou ação afirmativa) e o ano ou edição do processo seletivo.

Confira a concorrência em algumas universidades para ingresso em Jornalismo no ano de 2024:

InstituiçãoUFCandidato/Vaga
USP - Universidade de São Paulo (São Paulo)SP26,3
Uerj - Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Rio de Janeiro)RJ21,38
Unesp - Universidade Estadual Paulista (Bauru, matutino)SP13,2

Como passar no Enem e vestibulares no curso de Jornalismo?

O vestibulando em Jornalismo precisa ter um grande conhecimento em Língua Portuguesa e Ciências Humanas (geografia, história, filosofia e sociologia). A qualidade da redação também é um diferencial. É importante, ainda, organizar revisões e fazer simulados.

Confira outras dicas:

Conclusão

O curso de Jornalismo é amplo e forma profissionais diversificados para o mercado de trabalho. Existem muitas áreas para explorar, cabendo ao estudante identificar as atuações com as quais mais se identifica.

Se você tem gosto pela escrita, se interessa por comunicação e mídia ou pelas histórias das pessoas, o Jornalismo é um caminho a ser considerado!

Quer conquistar sua vaga no curso de Jornalismo? Então comece a se preparar já! Conheça o Aprova Total e conquiste a aprovação dos seus sonhos!

Banner

TEMAS:

avatar
Fabio Toledo

Jornalista e colaborador do Aprova Total. Atua como redator e repórter para blogs, sites e televisão.

Ver mais artigos de Fabio Toledo >

Jornalista e colaborador do Aprova Total. Atua como redator e repórter para blogs, sites e televisão.

Ver mais artigos de Fabio Toledo >

Compartilhe essa publicação:

Veja Também

Assine a newsletter do Aprova Total

Você receberá apenas nossos conteúdos. Não enviaremos spam nem comercializaremos os seus dados.