Destaque homepage Enem ENEM Redação

Redação Nota 1000 Enem 2022: confira a análise completa

Confira os pontos fortes dos textos de Maria Eduarda e Juliana, as vestibulandas que estudaram pela plataforma e garantiram nota máxima na redação do Enem 2022

Acessibilidade

Os espelhos de redação Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) estão disponíveis desde segunda-feira (10). Eles são as cópias digitalizadas do texto feito à mão pelo candidato e mostram que nota o participante tirou em cada critério. Bom, digamos, então, que é possível conferir um modelo de redação nota mil no Enem e se inspirar nele? Com certeza!

Em 2022, o tema da redação foi "Desafios para a valorização de comunidades e povos tradicionais no Brasil" e, aqui no Aprova Total, tivemos duas alunas que atingiram nota máxima: Juliana Moreau, baiana de Itamaraju (BA), que tem 17 anos e começou a se preparar para o Enem ainda no segundo ano do Ensino Médio; e Maria Eduarda Graciano, que tem 19 anos e é de Itanhandu, cidade do sul de Minas Gerais.

via GIPHY

Análise do modelo de redação nota mil

Para ajudar quem precisa melhorar o desempenho na redação, pedimos a Duda e a Ju que compartilhassem seus espelhos do Enem, para que a gente pudesse destacar os pontos fortes dos textos. Elas toparam! 🤝

Redação da Maria Eduarda

Vamos falar sobre a redação da Maria Eduarda!

Introdução

No parágrafo introdutório deste modelo de redação nota mil, percebemos a contextualização do tema, quando o texto aponta que os direitos dos povos originários são negligenciados. Além disso, há um posicionamento claro, no trecho “é preciso estudar maneiras de superar os desafios que impedem a valorização de comunidades e povos tradicionais no Brasil”.

Modelo de redação nota mil - introdução

A aluna conseguiu inserir também elementos extras na introdução: uma fundamentação teórica que é pertinente ao tema e utilizada de forma produtiva (a Constituição Federal de 1988), e a indicação de quais argumentos serão abordados nos parágrafos seguintes - o racismo estrutural e o desconhecimento populacional. Com isso, a aluna garantiu boas notas nas competências 2 e 3.

Competência 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.

Competência 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Desenvolvimento

Vejamos, em seguida, os argumentos trazidos no texto:

Modelo de redação nota mil - desenvolvimento
Reprodução autorizada/Arquivo pessoal

No primeiro argumento, como anunciado na introdução, o texto aborda o racismo estrutural. Essa abordagem é feita de maneira aprofundada e coerente, com uma excelente contextualização histórica sobre o problema. Como ponto positivo, percebemos que não há citações genéricas comuns em textos de modelo pronto. Há, de fato, aprofundamento histórico e a aluna demonstra ter conhecimento sobre a questão.

Por sua vez, no segundo parágrafo de desenvolvimento, há informações sobre o desconhecimento populacional. Aqui, vê-se a importância de haver diálogo entre os dois argumentos, pois o parágrafo consegue retomar as teorias etnocêntricas, citadas anteriormente. Isso faz com que o texto seja desenvolvido sem lacunas, garantindo a nota máxima na competência 3.

Além disso, há outra fundamentação neste parágrafo, com a citação da série Anne with an e (apesar de o texto trazer apenas a primeira palavra em letra maiúscula, o Enem não considera que isso seja um desvio da competência 1).

Competência 1: Demonstrar o domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa.

Ainda falando sobre a competência 1 e os desvios considerados pelo Enem, é perceptível, na caligrafia da aluna, a letra “F” maiúscula utilizada no meio de palavras diversas, como em “desaFios”, na linha 6. Em casos como esse, nos quais o participante utiliza a letra maiúscula em todo o seu texto, o Enem entende que essa é a caligrafia usual da pessoa, por isso não há penalização.

Conclusão

Por fim, verificamos que, na conclusão, há propostas interventivas para ambos os problemas citados no decorrer do texto:

Modelo de redação nota mil - conclusão
Reprodução autorizada/Arquivo pessoal

Outro bônus, aqui, é a retomada, na linha 29, da citação inicial do texto (Constituição Federal), deixando, portanto, todas as partes da redação conectadas de forma clara.

Redação da Juliana

Vamos falar sobre a redação da Juliana!

Introdução

Na introdução do texto, assim como na redação anterior, há uma clara contextualização sobre o tema. Aqui, porém, a aluna opta por citar uma informação trazida pelos textos motivadores: o ofício das quebradeiras de coco. Isso demonstra que, mesmo ao utilizar os artigos da coletânea, é possível garantir uma nota mil na redação do Enem.

Introdução da redação
Reprodução autorizada/Arquivo pessoal

Ainda no parágrafo introdutório, há tese clara sobre o tema, nas linhas 4 e 5: os povos originários não recebem o respeito que merecem. Além disso, Juliana também indicou quais são os argumentos a serem abordados nos parágrafos seguintes - negligência estatal e a visão capitalizada da natureza.

Baixe o e-book com 10 temas de atualidades que podem cair na redação

Desenvolvimento

A seguir, vejamos os argumentos contidos neste modelo de redação nota mil:

Desenvolvimento da redação
Reprodução autorizada/Arquivo pessoal

No primeiro argumento, que demonstra o domínio da competência 4, a aluna retoma a questão da negligência estatal, além de apresentar o primeiro repertório legitimado, pertinente e produtivo do texto: a filósofa contemporânea Djamila Ribeiro.

Competência 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

No segundo parágrafo de desenvolvimento, há informações sobre a utilização do meio ambiente como um objeto para o lucro humano e a relação clara entre essa informação e o tema proposto (os povos tradicionais vivenciam um relacionamento respeitoso e recíproco com o ecossistema - informações também retiradas dos textos motivadores). 

Conclusão

Por fim, a conclusão traz uma proposta com elementos necessários para garantir a nota máxima na competência 5:

Conclusão da redação
Reprodução autorizada/Arquivo pessoal

Competência 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Percebemos que a aluna escreveu “meio-ambiente” com hífen (o que está errado) em, pelo menos, dois momentos do texto: nas linhas 17 e 25. A reincidência, para o Enem, não é considerada erro, por isso o desvio deve ser contabilizado apenas uma vez.

Retomando o que diz a grade específica do Enem, sabemos que, para haver desconto na nota da competência 1, o texto deve conter pelo menos três desvios, o que não aconteceu. Além disso, a aluna escreveu, na conclusão, “Governo Federal” com letras maiúsculas. Apesar de o correto ser usar minúsculas, o Enem deixa claro que a distinção entre maiúsculas e minúsculas, neste termo específico, não será considerada na correção (ou seja, as duas formas são aceitas na redação).

Por fim, percebe-se que há rasuras e que, mesmo assim, não se descontou pontos. Isso ocorre porque o Enem não diminuo a nota nesse caso. 

A redação da Juliana serviu, portanto, para quebrarmos alguns tabus: 

  1. rasurar não é considerado erro no Enem;
  2. o uso de maiúsculas em “Governo Federal” também não;
  3. utilizar informações dos textos motivadores não acarreta desconto de pontos.

Ah, tem mais uma coisa, mas não é tabu: estudar com o Aprova Total garante uma boa nota na redação do Enem!


🥇 Quer preparação máxima para ter alto rendimento no Enem e ingressar no curso dos seus sonhos? Conheça a plataforma do Aprova Total e conquiste a sua aprovação!

Banner perpétua

TEMAS:

avatar
Carol Firmino

Editora no blog do Aprova Total. Jornalista e doutora em Comunicação pela Unesp, escreve de tudo um pouco, mas hoje se dedica à área da educação. Tem passagens por UOL, B9, Nova Escola e Época Negócios.

Ver mais artigos de Carol Firmino >

Editora no blog do Aprova Total. Jornalista e doutora em Comunicação pela Unesp, escreve de tudo um pouco, mas hoje se dedica à área da educação. Tem passagens por UOL, B9, Nova Escola e Época Negócios.

Ver mais artigos de Carol Firmino >

Compartilhe essa publicação:

Veja Também

Assine a newsletter do Aprova Total

Você receberá apenas nossos conteúdos. Não enviaremos spam nem comercializaremos os seus dados.