Destaque homepage Em alta ENEM

ProUni: 45 dúvidas respondidas sobre o programa de bolsas

Como funciona o ProUni? Quem pode se inscrever? Como comprovar a renda? Reunimos as dúvidas mais comuns sobre o ProUni e respondemos tudo aqui para você!

Acessibilidade

O Programa Universidade Para Todos (ProUni) é uma oportunidade para muitos estudantes ingressarem no Ensino Superior com bolsas integrais ou parciais, baseadas nas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e nos critérios socioeconômicos.

Além do processo seletivo que acontece no início do ano, normalmente, há uma segunda edição do ProUni no meio do ano, aumentando as chances de quem busca uma bolsa.

Para ajudar a entender como funciona o programa, respondemos às dúvidas mais comuns que costumam surgir entre os estudantes. Vamos lá?

NAVEGUE PELOS CONTEÚDOS

Respostas das dúvidas frequentes sobre o ProUni

A seguir, confira as respostas para as 40 principais dúvidas sobre o ProUni.

1. Como funciona o ProUni?

Criado em 2004 pela Lei n. 11.096/2005, o ProUni oferece bolsas de estudo integrais (100%) e parciais (50%) para cursos de graduação e sequenciais de formação específica, em instituições de educação superior privadas.

O ProUni tem duas edições por ano com oferta de bolsas para ingresso no primeiro e no segundo semestres. Essas bolsas são destinadas a estudantes brasileiros sem diploma de nível superior que tenham participado do Enem e atendam aos critérios socioeconômicos do programa.

A pré-seleção se baseia no desempenho do candidato no Enem nas duas edições mais recentes e anteriores ao processo seletivo do ProUni. Para ser elegível, o candidato deve ter obtido, no mínimo, 450 pontos na média das cinco áreas do exame e não ter zerado na redação.

São realizadas duas chamadas regulares, mas os candidatos que não forem pré-selecionados podem participar da lista de espera, que oferece uma chance adicional de obter a bolsa.

2. Qual é o site oficial de inscrição do ProUni?

O site oficial para inscrições no ProUni é o Portal Único de Acesso ao Ensino Superior. Nele, os candidatos podem realizar suas inscrições, consultar a quantidade vagas, verificar quais são as instituições conveniadas, além de acompanhar outras demandas do processo seletivo.

🆙 Caso tenha dúvidas ao acessar, na Página de Suporte do Enem, você encontrará mais detalhes.

3. Como consultar a quantidade de vagas do ProUni?

Para consultar a quantidade de vagas, o portal do ProUni disponibiliza uma lista completa das vagas ofertadas, divididas por curso, instituição e cidade.

Na primeira edição do ProUni 2024, havia 402.092 bolsas, sendo 304.638 integrais (100%) e 97.454, parciais (50%), distribuídas em 15.482 cursos de 1.028 instituições participantes do programa.

Dica: se você deseja saber suas chances de ingressar em um curso superior pelo ProUni com base em edições anteriores, utilize a "Busca Avançada" do Ministério da Educação (MEC).

4. Quem tem direito ao ProUni?

Para concorrer à bolsa integral, o candidato deve comprovar renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa. Para a bolsa parcial, a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Além disso, o candidato deve atender a pelo menos uma das seguintes condições:

  • ter cursado o Ensino Médio integralmente em escola pública;
  • ter cursado o Ensino Médio integralmente em escola particular como bolsista integral;
  • ter cursado o Ensino Médio parcialmente em escola pública e parcialmente em escola particular como bolsista integral;
  • ter cursado o Ensino Médio parcialmente em escola pública e parcialmente em escola particular como bolsista parcial ou sem bolsa;
  • ter cursado o Ensino Médio integralmente em escola particular como bolsista parcial ou sem bolsa;
  • ser PcD (Pessoa com Deficiência);
  • ser professor da rede pública de ensino, no exercício do magistério da educação básica, integrando o quadro de pessoal permanente de instituição pública e concorrer a bolsas exclusivamente nos cursos de licenciatura e pedagogia. Nesses casos, não há exigência de comprovação de renda.

5. Existem vagas para políticas de ações afirmativas no ProUni?

Sim, o ProUni reserva vagas para políticas de ações afirmativas. Estas vagas se destinam a candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, e pessoas com deficiência, de acordo com a legislação.

O percentual de bolsas para cotistas é proporcional ao número de autodeclarados pretos, pardos ou indígenas e pessoas com deficiência em cada unidade da Federação, conforme o último censo do IBGE.

6. Quem estudou em escola particular pode tentar bolsa pelo ProUni?

Sim, estudantes que cursaram o Ensino Médio em escolas particulares podem se candidatar ao ProUni, tenham sido bolsistas (integrais ou parciais) ou não.

7. Quem já concluiu algum curso superior pode participar do ProUni?

Não, o ProUni é destinado exclusivamente a estudantes que ainda não possuem o primeiro diploma de nível superior, independentemente da modalidade de curso superior: bacharelado, licenciatura e tecnológico.

8. Qual é o período de inscrições para o processo seletivo do ProUni?

O período de inscrições para o ProUni é divulgado anualmente pelo MEC. Os candidatos devem ficar atentos às datas publicadas no site oficial do ProUni para não perder os prazos.

Geralmente, as inscrições do ProUni para o primeiro semestre acontecem entre fevereiro e março. E para o segundo semestre, elas ocorrem entre julho e agosto.

9. Como fazer a inscrição no ProUni?

O processo seletivo tem uma única etapa de inscrição, que é gratuita e realizada exclusivamente pela internet, na página do ProUni.

Durante a inscrição, o candidato escolhe, em ordem de preferência e conforme seu perfil, até duas opções de instituição, curso e turno dentre as bolsas disponíveis.

Caso seja necessário, é possível alterar as opções durante o período de inscrição, sendo válida a escolha que estiver indicada no último dia do prazo.

Após o término das inscrições, o sistema do ProUni classifica os candidatos com base nas opções escolhidas, nas notas obtidas no Enem e na modalidade de concorrência.

 👉 Saiba sobre como se inscrever no ProUni para conseguir uma bolsa de estudo.

10. Como calcular a renda familiar bruta mensal por pessoa na inscrição do ProUni?

O grupo familiar é composto por uma ou mais pessoas, podendo incluir outras que contribuem para a renda ou têm despesas cobertas pela unidade familiar, todas morando no mesmo domicílio.

No ProUni, a renda é calculada somando-se a renda bruta mensal de todos os membros do grupo familiar e dividindo o valor total pelo número de pessoas no grupo.

Suponha que o grupo familiar seja de quatro pessoas: pai, mãe e dois filhos. Nesse caso, os filhos não possuem renda, e a renda bruta mensal de cada um dos adultos é a seguinte:

  • Pai: R$ 2.000
  • Mãe: R$ 1.500

Logo, a fórmula será:

  1. Calcule a renda bruta total do grupo familiar:
    • R$ 2.000 (pai) + R$ 1.500 (mãe) = R$ 3.500
  2. Divida a renda bruta total pelo número de pessoas no grupo familiar:
    • R$ 3.500 / 4 = R$ 875
  3. Então, o resultado da renda per capita (por pessoa) é:
    • = R$ 875

11. Para o cálculo da renda familiar, qual faixa de renda o ProUni aceita?

Para concorrer a uma bolsa integral, o candidato deve comprovar renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa. Porém, se a renda familiar bruta mensal for maior que um salário mínimo e meio, mas menor ou igual a três salários mínimos, é possível concorrer a uma bolsa parcial.

12. Para o cálculo da renda familiar, como comprovar a renda na inscrição do ProUni?

A comprovação de renda é feita mediante a apresentação de documentos que atestem a situação econômica do candidato e de sua família, como contracheques, declarações de imposto de renda, carteira de trabalho, entre outros.

13. Como baixar a ficha de inscrição do ProUni?

Após concluir a inscrição no site do ProUni, o candidato pré-selecionado pode acessar e imprimir a sua ficha de inscrição. Esta ficha, que possui duas páginas, deve ser entregue junto com a documentação necessária. É importante guardar esse documento para futuras consultas e para a matrícula.

14. Qual é a nota mínima para participar do ProUni?

A nota mínima para concorrer a uma bolsa do ProUni é de 450 pontos na média das notas do Enem, além de não ter zerado a redação.

15. Quais notas do Enem posso usar no ProUni 2024?

Para participar do ProUni 2024, você deve ter feito uma das duas últimas edições do Enem, ou seja, 2022 ou 2023.

16. É possível tentar bolsa pelo ProUni sem ter feito o Enem?

Não, para se candidatar ao ProUni, você deve obrigatoriamente ter participado do Enem. O ProUni utiliza as notas do Enem para distribuir as bolsas de estudo, concedendo-as conforme o desempenho dos estudantes no exame.

17. Tem que pagar taxa de inscrição no ProUni?

Não, a inscrição no ProUni é gratuita.

18. Qual é o calendário do ProUni 2024?

O MEC ainda não divulgou as datas para a edição do ProUni 2024 do segundo semestre, que deve ficar disponível em breve no site oficial programa.

banner

19. Como funciona o sistema de classificação do ProUni?

Após o encerramento das inscrições, o sistema do ProUni classifica os candidatos com base nas opções de curso e nas notas do Enem, seguindo a ordem da modalidade de concorrência estabelecida, que é a seguinte:

  1. professores da rede pública de ensino, exclusivamente para os cursos de licenciatura, normal superior e pedagogia destinados à formação do magistério da educação básica, se houver inscritos nessa situação;
  2. estudantes que tenham cursado o Ensino Médio completo em escola da rede pública;
  3. estudantes que tenham cursado o Ensino Médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;
  4. estudantes que tenham cursado o Ensino Médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista parcial da respectiva instituição ou sem a condição de bolsista;
  5. estudantes que tenham cursado o Ensino Médio completo em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;
  6. estudantes que tenham cursado o Ensino Médio completo em instituição privada, na condição de bolsista parcial da respectiva instituição ou sem a condição de bolsista.

Os candidatos são pré-selecionados em apenas uma das opções de curso, que considera a preferência indicada no momento da inscrição, o limite de bolsas disponíveis e a ordem de classificação.

20. Qual é a média da nota de corte para classificação do ProUni?

Não há uma média exata, já que a nota de corte varia conforme o curso e a instituição. Caso queira consultar, o site do ProUni divulga as notas de corte diariamente durante o período de classificação.

21. Qual é a nota de corte do ProUni para o curso de Medicina?

A nota de corte para Medicina no ProUni é uma das mais altas. Na ampla concorrência, geralmente, supera 700 pontos. Já para políticas afirmativas, as notas de corte costumam ser iguais ou superiores a 580 pontos.

🥼 Quer cursar Medicina pelo ProUni? Então veja as notas de corte e como ser aprovado!

22. Quais são os critérios de desempate durante a classificação no ProUni?

Em caso de empate na nota do Enem entre candidatos que disputam a mesma vaga no ProUni, o sistema utiliza os seguintes critérios de desempate, nesta ordem:

  • maior nota na prova de redação;
  • maior nota na prova de linguagens, códigos e suas tecnologias;
  • maior nota na prova de matemática e suas tecnologias;
  • maior nota na prova de ciências da natureza e suas tecnologias;
  • maior nota na prova de ciências humanas e suas tecnologias.

23. Quantas chamadas o ProUni faz?

Em cada edição, o ProUni realiza duas chamadas regulares mais a convocação pela lista de espera. Em cada chamada, os candidatos pré-selecionados devem comparecer à instituição de ensino no prazo estipulado para apresentar os documentos que comprovem as informações fornecidas na inscrição.

24. Quando são divulgadas as chamadas do ProUni?

O MEC divulga a primeira chamada do ProUni alguns dias após o término do período de inscrições, geralmente de 3 a 5 dias úteis. Enquanto a segunda chamada é divulgada logo em seguida, no mesmo intervalo de dias, e não requer uma nova inscrição.

25. O que significa ser pré-selecionado no ProUni?

Ser pré-selecionado no ProUni significa que você se classificou dentro do número de vagas disponíveis e deve comprovar as informações fornecidas na inscrição para conseguir a bolsa.

26. Qual documentação devo levar à instituição caso seja pré-selecionado no ProUni?

A documentação necessária inclui RG, CPF, comprovante de residência, histórico escolar e comprovante de renda, tanto sua quanto dos membros do grupo familiar.

Nesta fase de comprovação, o coordenador do ProUni não deve exigir autenticação em cartório das cópias, apenas a apresentação das vias originais para atestar a autenticidade.

A instituição também pode solicitar outros documentos que considerar necessários para comprovar as informações prestadas.

27. Quem é aprovado no ProUni tem que pagar matrícula?

Da mesma foram que a inscrição no ProUni é gratuita, não há taxa de matrícula.

28. É necessário pagar alguma mensalidade da bolsa concedida pelo ProUni?

Diferentemente do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies), onde o aluno deve devolver o valor financiado após concluir o curso, o ProUni não exige reembolso de qualquer valor.

No entanto, se você receber uma bolsa parcial, será necessário pagar os outros 50% da mensalidade diretamente à instituição de ensino que irá cursar.

29. E se o candidato contemplado com uma bolsa de 50% não puder pagar a outra metade da mensalidade?

O candidato que não puder pagar a outra metade da mensalidade pode recorrer ao Fies ou a outros programas de financiamento que são parceiros da instituição, como bancos ou seguradoras.

30. Caso não houver formação de turma para o curso em que fui pré-selecionado, perco o ProUni?

Se a universidade não formar turma, os candidatos pré-selecionados serão reprovados. Entretanto, continuarão concorrendo na chamada seguinte. Se não forem pré-selecionados, podem manifestar interesse em participar da lista de espera do ProUni, caso haja bolsas disponíveis.

31. Caso não seja pré-selecionado, posso tentar concorrer novamente na mesma edição do ProUni?

Sim, se o candidato não for pré-selecionado na primeira chamada, ele continuará concorrendo na segunda chamada. E posteriormente, pode manifestar interesse na lista de espera do ProUni.

32. Como funciona a lista de espera do ProUni?

Após duas chamadas, caso não for pré-selecionado ou for reprovado por não formação de turma, há mais uma tentativa para classificação por meio da lista de espera do ProUni. Para participar, é necessário confirmar o interesse na bolsa na página do programa, dentro do prazo especificado no cronograma.

A lista de espera do ProUni será única para cada curso e turno de cada local de oferta, independentemente da concorrência por vagas destinadas a políticas afirmativas ou ampla concorrência.

Para a primeira opção de curso, o candidato pode participar da lista de espera se:

  • não foi pré-selecionado nas chamadas regulares;
  • foi pré-selecionado na segunda opção de curso, mas reprovado por não formação de turma.

Para a segunda opção de curso, o candidato pode participar da lista de espera se:

  • não foi pré-selecionado nas chamadas regulares e não houve formação de turma na primeira opção de curso;
  • não foi pré-selecionado nas chamadas regulares e não havia bolsas disponíveis na primeira opção de curso;
  • foi pré-selecionado na primeira opção de curso, mas reprovado por não formação de turma.

Todos os candidatos na lista de espera devem comparecer às respectivas instituições para apresentar a documentação que comprove as informações prestadas na inscrição.

banner teste vocacional

33. O que é e como funciona o SisProUni?

Quando o estudante é aceito como bolsista pelo ProUni e pela instituição, seu cadastro é inserido no Sistema Informatizado do ProUni (SisProUni), que contém todas as informações sobre os bolsistas e as instituições participantes.

O MEC acessa o SisProUni para verificar dados em tempo real, como frequência dos estudantes, histórico acadêmico e aprovação em pelo menos 75% das matérias do período letivo. Dessa forma, mantém o cadastro do bolsista atualizado e garante a continuidade da bolsa.

34. O que é bolsa permanência do ProUni?

A bolsa permanência do ProUni é um auxílio financeiro oferecido pelo MEC para estudantes de baixa renda que recebem bolsas integrais do programa. Este auxílio visa garantir a permanência desses estudantes na faculdade, ajudando a cobrir despesas com alimentação, transporte e materiais didáticos.

35. Quem tem direito e como solicitar a bolsa permanência do ProUni?

Tem direito à bolsa permanência do ProUni os estudantes que:

  • recebem bolsa integral do ProUni;
  • comprovam situação de baixa renda;
  • estão matriculados em cursos presenciais com carga horária mínima de seis semestres.

E para solicitar a bolsa permanência do ProUni, basta o estudante, depois da matrícula:

  1. acessar novamente o portal oficial do ProUni;
  2. localizar a seção da bolsa permanência e fazer a inscrição;
  3. fornecer os documentos que comprovem a renda e a matrícula em um curso presencial.

36. O que são as vagas remanescentes do ProUni?

As vagas remanescentes são aquelas que o ProUni não preencheu nas etapas regulares durante alguma edição, por isso, as oferece em uma nova seleção.

37. Quem pode se candidatar a uma vaga remanescente do ProUni?

Podem se candidatar aqueles que participaram do Enem a partir de 2010, com nota mínima de 450 pontos na média das provas e que não tenham zerado a redação, além de atenderem aos critérios socioeconômicos do programa.

38. Quanto tempo dura a bolsa do ProUni?

A bolsa do ProUni é válida por todo o período do curso, desde que o estudante atenda aos critérios de manutenção da bolsa, como desempenho acadêmico e frequência.

39. É possível perder a bolsa do ProUni?

Sim, o estudante pode perder a bolsa do ProUni em algumas situações específicas, como:

  • apresentar documentos falsos ou informações incorretas durante a inscrição;
  • não fizer a matrícula no prazo determinado. Isso também se aplica para quem perder o período de rematrícula;
  • desempenho acadêmico insatisfatório, pois é preciso ter, no mínimo, 75% de aprovação nas matérias do semestre;
  • a renda familiar aumentar significativamente. Nesses casos, somente o MEC determinará a manutenção ou cancelamento da bolsa;
  • matricular-se em uma universidade pública durante a graduação;
  • transferência para curso não equivalente e sem autorização;
  • acúmulo de bolsas de estudo. Ou seja, quem for selecionado em um novo processo seletivo sem desligar o benefício anterior, perderá o direito ao auxílio. No entanto, é possível combinar o ProUni e o Fies em algumas instituições para financiar o restante das mensalidades;
  • faltar a mais de 25% das aulas oferecidas no semestre, não fizer a renovação semestral da bolsa ou abandonar o curso;
  • extrapolar o tempo de formação. Exemplo: para um curso de quatro anos, é possível concluir em até oito anos;
  • uma decisão judicial determinando que o indivíduo não tem direito à bolsa.

40. É possível cancelar a bolsa do ProUni?

Sim, o beneficiário pode cancelar a bolsa do ProUni caso queria solicitar transferência, optar por outra forma de ingresso ao Ensino Superior, ou mesmo se não quiser mais cursar aquela graduação.

41. É possível pedir transferência de curso ou faculdade sem perder a bolsa do ProUni?

Sim, desde que se enquadre em um dos dois tipos de transferência:

  • transferência interna, quando o estudante deseja mudar de curso dentro da mesma instituição;
  • transferência externa, quando o estudante deseja mudar para o mesmo curso ou outro, mas em outra instituição.

E também atenda aos seguintes critérios para transferência:

  • preencher a mesma modalidade de bolsa;
  • estar regularmente matriculado e com frequência mínima de 75% no curso de origem;
  • não ter sido reprovado, trancado ou abandonado o curso;
  • ter cumprido integralmente o período de carência do Prouni (dois anos);
  • não ter excedido o tempo máximo de integralização do curso de origem;
  • ter vaga disponível no curso e turno desejados na instituição de destino;
  • se necessário, aprovação no processo seletivo da instituição de destino (prova, análise de histórico, etc.).

42. Qual é a diferença do ProUni em relação ao SiSU e o Fies?

O ProUni oferece bolsas de estudo em instituições privadas; o Sistema de Seleção Unificada (SiSU) utiliza a nota do Enem para ingresso em universidades públicas; e o Fies é um programa de financiamento estudantil para instituições privadas.

🧐 Vai prestar o Enem, mas não sabe o que fazer com a nota? Explicamos como usar a nota do Enem no SiSU, ProUni, Fies e mais.

43. O candidato que se inscreveu no SiSU também pode se inscrever no ProUni?

Sim, o candidato pode se inscrever tanto no Sisu quanto no ProUni, desde que atenda aos requisitos de ambos os programas. Entretanto, poderá escolher o benefício de apenas um programa.

44. O candidato que se inscreveu no ProUni também pode se inscrever no Fies?

Sim, o candidato pode se inscrever no Fies mesmo se já tiver uma bolsa do ProUni. Porém, somente terá direito ao financiamento o estudante beneficiado com a bolsa parcial.

45. O que fazer se tiver outras dúvidas sobre o ProUni?

Se você tem mais dúvidas, confira nosso guia completo sobre o ProUni. Você encontrará todas as informações que precisa sobre as fases do programa, desde dicas de como escolher o curso e a instituição até detalhes sobre a inscrição.

Outras questões relativas à aplicação do Enem podem ser resolvidas pela Central de Atendimento do Inep, basta ligar para 0800-616161. Ou acesse a página oficial de "Tire suas dúvidas sobre o ProUni".

👉 Leia também:

Enem 2024: confira 40 dúvidas sobre o exame

Reta final para o Enem: o que priorizar nos estudos?

Como estudar para o Enem? Dicas práticas para uma organização eficaz

💪 Quer uma força para continuar estudando para o Enem e os vestibulares? Então, conheça a plataforma Aprova Total, e aproveite uma estrutura completa para a sua aprovaçãocom as melhores videoaulas!

Banner

TEMAS:

avatar
Gabriel Brito de Souza

Colaborador no Aprova Total e jornalista em formação pela Unesp-Bauru, Gabriel traz um olhar mais próximo de quem está vivenciando a primeira graduação. Com sua linguagem típica da geração Z, aproveita suas vivências como estudante para mostrar a importância da preparação para o Enem e vestibulares.

Ver mais artigos de Gabriel Brito de Souza >

Colaborador no Aprova Total e jornalista em formação pela Unesp-Bauru, Gabriel traz um olhar mais próximo de quem está vivenciando a primeira graduação. Com sua linguagem típica da geração Z, aproveita suas vivências como estudante para mostrar a importância da preparação para o Enem e vestibulares.

Ver mais artigos de Gabriel Brito de Souza >

Compartilhe essa publicação:

Veja Também

Assine a newsletter do Aprova Total

Você receberá apenas nossos conteúdos. Não enviaremos spam nem comercializaremos os seus dados.