Biologia Ciências da Natureza

Conheça a estrutura do esqueleto humano e suas funções

Formado por um conjunto de ossos, cartilagens, tendões e ligamentos, o esqueleto humano é vital para a nossa sobrevivência. Descubra quais são suas principais funções

Acessibilidade

O esqueleto humano é parte do que nos permite viver e prosperar na Terra. Ele não apenas nos dá forma e sustentação, como também possibilita nossa movimentação contra a gravidade.

Essa capacidade de locomoção é crucial para explorar e habitar diversos ambientes terrestres, algo que outras formas de vida, como os artrópodes, também desenvolveram de maneira única.

Os artrópodes, com seus exoesqueletos de quitina, são um exemplo fascinante de adaptação. Essa estrutura externa proporciona-lhes resistência e proteção, mostrando como diferentes esqueletos podem moldar a vida de maneira surpreendente.

E para entender como o esqueleto humano nos permite viver, trabalhar, estudar, correr, entre outras atividades, nessa publicação, apresentamos detalhes sobre suas funções e estrutura. Vamos juntos embarcar nessa jornada?

Estrutura do esqueleto humano

Embora os ossos sejam a parte mais reconhecível do esqueleto humano, eles não são os únicos componentes dessa estrutura vital. Por isso, vamos explorar as funções de outras partes, como:

  • Cartilagens: tecidos que amortecem as articulações e dão suporte a tecidos moles;
  • Tendões: conectam os músculos aos ossos e, por isso, são imprescindíveis ao movimento;
  • Ligamentos: conectam um osso a outro nas articulações.

Sem esses elementos extras do esqueleto, as funções de locomoção não existiram, pois elas se apoiam na conexão entre músculos e ossos.

Atenção! ⚠️ Tenha em mente que, quando se fala em locomoção, o esqueleto não trabalha sozinho. São as contrações musculares mais os ossos e articulações que nos permitem andar, correr e nos torcer.

Portanto, daqui em diante, quando falarmos em ossos sendo os responsáveis pelo movimento, fica implícito que nos referimos ao trabalho em conjunto!

Divisões do esqueleto

O esqueleto humano pode ser dividido em duas partes: axial e apendicular. Respectivamente, o centro e os apêndices, ou seja, o que é majoritariamente fixo e o que se move.

O esqueleto axial é o “centro” do corpo, constituído por caixa craniana, coluna vertebral e caixa torácica.

O esqueleto apendicular, como o nome diz, são os apêndices. Ou seja, braços e pernas (membros superiores e inferiores), cintura pélvica e cintura escapular.

👉 Leia também: Citologia: entenda a estrutura das células

banner

Funções do esqueleto humano

Como dissemos agora há pouco, sem a cartilagem e os ligamentos, o esqueleto não conseguiria cumprir suas outras funções. Mas que funções são essas? É o que veremos agora!

Sustentação

Essa é a função mais óbvia, a que discutimos na introdução. Mas além de dar suporte para o corpo como um todo, também dá suporte para a medula óssea, conhecida como tutano, que fica localizada no interior dos ossos.

Cena do filme Harry Potter em que o personagem sofre um feitiço e parte do seu esqueleto humano fica mole, como se não tivesse ossos
Se não tivéssemos essa sustentação, nosso corpo seria muito mais flexível (Imagem: Reprodução/Giphy)

Proteção

Já percebeu que os órgãos mais importantes para o funcionamento são frágeis? Por exemplo, o cérebro, o coração, o pulmão... E você também já notou que todos estão protegidos por estruturas ósseas? Como o crânio, o esterno e a caixa torácica, chamados de ossos laminares.

Essa proteção é proposital, afinal, você pode viver com algum dano no estômago, por exemplo, mas não com um dano no cérebro.

Movimento

Quando pensamos em corpo em movimento, costumamos achar que os principais responsáveis são os músculos. Mas, na verdade, se eles não tivessem onde se fixar, a contração por si só não moveria o corpo.

Isso porque são os ossos que se movimentam, resultado no deslocamento.

Armazenamento de minerais

Os ossos funcionam como um grande reservatório de cálcio e fósforo. O cálcio é um mineral usado para regular alguns processos no corpo, como a coagulação sanguínea, a contração muscular, e o funcionamento de algumas enzimas.

O fósforo também ajuda a fortalecer os ossos e, fora deles, é usado na produção de ATP (energia dentro das células) e participa da estrutura do DNA. Quando há necessidade desse mineral, ele é retirado dos ossos, que pode inclusive deixá-los mais fracos, comprometendo a saúde óssea.

Produção de células sanguíneas

A produção de sangue e suas células é feita na medula óssea vermelha, no interior dos ossos laminares - aqueles que protegem os órgãos vitais, ossos do quadril e das vértebras.

É nela que são formadas as hemácias, leucócitos e plaquetas, que, respectivamente, têm função de transporte de oxigênio no sangue, papel na imunidade e na cicatrização.

Principais ossos do corpo humano

O esqueleto humano tem, em média, 206 ossos, e alguns deles são mais essenciais do que outros. Afinal, perder uma falange do dedinho do pé não irá provocar a sua morte, mas o comprometimento de um osso no crânio, provavelmente sim.

Esqueleto humano com ossos indicados
Ossos do esqueleto humano (Imagem: Adobe Stock/Vitória Castro)

Considerando o esqueleto axial, os ossos de proteção de órgãos são os mais importantes. São eles:

  • o crânio, que é um conjunto de ossos que funciona como um escudo físico para o nosso cérebro, não deixando-o sofrer choques muito grandes no dia a dia;
  • as costelas, formadas por 12 pares que, junto com as cartilagens, as conectam ao esterno e são essenciais para a proteção do coração e pulmões. E permitem que a caixa torácica se expanda durante a inspiração;
  • as vértebras, um conjunto de 26 ossos que formam a coluna vertebral. Essa, por sua vez, protege a medula espinhal (feixe nervoso que conecta outras regiões do corpo ao cérebro).

Já no esqueleto apendicular temos:

  • a cintura escapular, formada pela clavícula e escápula, o úmero que forma o braço, e o rádio e ulna formando o antebraço. Este conjunto traz mobilidade ao corpo;
  • as mãos são constituídas de carpos, metacarpos e falanges, que têm função tátil e de ações de precisão, como escrever e pegar objetos pequenos e, hoje em dia, escrever em teclados e telas;
  • fêmur, tíbia e fíbula nas pernas são responsáveis pela nossa capacidade de andar, ajoelhar e, junto à cintura pélvica, de sentar;
  • nos pés, temos os conjuntos de tarsos, metatarsos e falanges, que nos permitem andar e nos equilibrar.

Algumas das atividades que fazemos são resultado de um esforço conjunto de diferentes ossos e músculos. Por exemplo, ao escalar um muro ou uma árvore, tanto braços e mãos quanto pernas e pés são essenciais nesse processo.

Curiosidades sobre o esqueleto humano

Conheça alguns fatos curiosos sobre nossos ossos.

Número de ossos diminui com a idade

Você sabia que temos quantidades diferentes de ossos ao longo da vida? O número diminui não porque os perdemos, mas sim porque eles se fundem! Assim, fragmentos menores de osso se tornam um osso maior.

Isso ocorre, pois, durante nosso desenvolvimento como fetos, os ossos são originalmente feitos de cartilagem e substituídos, aos poucos, por cálcio, a partir de diferentes pontos.

Por exemplo, nosso crânio nasce separado em quatro placas ósseas diferentes que se fundem nos primeiros meses de vida, virando um só e reduzindo três ossos do total do nosso corpo.

Em geral, um bebê nasce com quase 300 ossos, que se fundem ao longo do seu crescimento, tornando-se cerca de 206 em adultos.

🦴 Essa fusão continua até ficarmos idosos, só que em uma velocidade muito mais lenta, fazendo com que a quantidade de ossos diminua um pouco.

Como um osso se regenera?

Já se perguntou como um osso consegue se remendar depois de uma quebra? Parece magia como uma estrutura dura é capaz de cicatrizar, não é mesmo? Bem, isso ocorre porque, na formação dos ossos, eles não são duros!

Osso quebrando
(Imagem: Reprodução/Giphy)

Eles começam formando um calo temporário no local da fratura, feito de fibroblastos e vasos sanguíneos, criando uma espécie de cartilagem.

Depois, as células formadoras de ossos, os osteoblastos, vão substituindo a cartilagem por cálcio, em um processo que imita a formação dos ossos do corpo humano no desenvolvimento embrionário. Esse processo pode demorar de um a três meses.

Resumo: sistema esquelético humano

Bastante informação, não é mesmo? Então vamos simplificar um pouco para você:

  • O esqueleto humano é crucial para nossa sobrevivência e movimento na Terra. Ele não apenas dá forma e sustentação, mas também permite a locomoção contra a gravidade, facilitando a exploração de diferentes ambientes;
  • O esqueleto humano é composto por ossos, cartilagens, ligamentos e tendões, trabalhando em conjunto com os músculos para o movimento;
  • Pode ser dividido em esqueleto axial e apendicular, sendo responsável por funções como sustentação, proteção de órgãos vitais, movimento, armazenamento de minerais e produção de células sanguíneas na medula óssea;
  • Os principais ossos incluem o crânio, as costelas, as vértebras, a cintura escapular, os membros superiores e inferiores, as mãos, os pés, entre outros, que trabalham juntos para realizar diversas atividades.

👉 Leia também: Conheça os órgãos e as principais funções do sistema digestório

banner

Como o esqueleto humano cai no Enem e vestibulares?

Até o momento, esse tópico só apareceu explicitamente no Enem duas vezes, em questões similares.

Ambas eram contextualizadas e exigiam conhecimentos sobre a formação e constituição do tecido ósseo - e não "saber de cor" todos os ossos do corpo humano e onde estão (ou seja, nada de decorar cada nomezinho!).

A seguir, veja exemplos de perguntas de processos seletivos sobre o esqueleto humano:

Exemplo de questão sobre esqueleto humano no Enem

(Enem 2019) A poluição radioativa compreende mais de 200 nuclídeos, sendo que, do ponto de vista de impacto ambiental, destacam-se o césio-137 e o estrôncio-90. A maior contribuição de radionuclídeos antropogênicos no meio marinho ocorreu durante as décadas de 1950 e 1960, como resultado dos testes nucleares realizados na atmosfera. O estrôncio-90 pode se acumular nos organismos vivos e em cadeias alimentares e, em razão de sua semelhança química, pode participar no equilíbrio com carbonato e substituir o cálcio em diversos processos biológicos.

FIGUEIRA, R. C. L.; CUNHA, I. I. L. A contaminação dos oceanos por radionuclídeos antropogênicos. Química Nova, n. 21, 1998 (adaptado).

Ao entrar numa cadeia alimentar da qual o homem faz parte, em qual tecido do organismo humano o estrôncio-90 será acumulado predominantemente?

a) Cartilaginoso

b) Sanguíneo

c) Muscular

d) Nervoso

e) Ósseo

Resposta: [E]
Tecido ósseo é o que tem predominantemente cálcio em sua composição. Os outros tecidos apresentados têm pouco ou nenhum cálcio.

Exemplo de questão sobre esqueleto humano no vestibular

(UFRGS 2019) No bloco superior abaixo, estão caracterizadas células do tecido ósseo; no inferior, tipos de células desse tecido. Associe adequadamente o bloco inferior ao superior.

  1. Macrófagos multinucleados da matriz óssea, responsáveis pela disponibilização dos minerais armazenados no osso.
  2. Células de reserva lipídica da medula óssea.
  3. Células jovens com muitos prolongamentos e intensa atividade metabólica na síntese da parte orgânica da matriz óssea.
  4. Células aprisionadas nas lacunas da matriz óssea e com metabolismo mais reduzido.

( ) Osteoblasto

( ) Osteoclasto

( ) Osteócito

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é

a) 1 – 2 – 4.

b) 2 – 1 – 3.

c) 4 – 3 – 2.

d) 3 – 1 – 4.

e) 4 – 2 – 1.

Resposta: [D]
Adipócitos são as células de reserva de lipídeos da medula óssea e, por isso, o 2 não corresponde à nenhuma das opções. Osteoblastos são as células jovens, osteoclastos são remodeladores de ossos (reabsorvendo minerais para isso) e osteócitos são células do interior da matriz óssea.

TEMAS:

avatar
Vitória Castro

Bacharel em Biologia, com foco em ecologia, pela UFRJ. É Analista de Conteúdo Pedagógico em Biologia no Aprova Total, está sempre inteirada sobre educação ambiental e de Biologia.

Ver mais artigos de Vitória Castro >

Bacharel em Biologia, com foco em ecologia, pela UFRJ. É Analista de Conteúdo Pedagógico em Biologia no Aprova Total, está sempre inteirada sobre educação ambiental e de Biologia.

Ver mais artigos de Vitória Castro >

Compartilhe essa publicação:

Veja Também

Assine a newsletter do Aprova Total

Você receberá apenas nossos conteúdos. Não enviaremos spam nem comercializaremos os seus dados.