Cursos e Profissões

Carreira militar: respondemos a todas as dúvidas sobre esta formação

Você tem interesse em ingressar no Exército, na Marinha ou na Força Aérea? Saiba o que é preciso para seguir nessa área e quais instituições oferecem cursos de Ensino Superior

Acessibilidade

A carreira militar no Brasil é uma escolha que atrai muitos jovens por seus desafios e recompensas. As Forças Armadas oferecem diversas oportunidades de ingresso e crescimento, proporcionando um caminho profissional estável.

Escolher a carreira militar significa optar por uma formação rigorosa, com oportunidades de desenvolvimento pessoal e profissional, além da chance de servir e proteger o país.

Uma das principais vantagens é a estabilidade financeira e a segurança no emprego, aspectos que são muito valorizados em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo e incerto. Para muitos, também proporciona realização pessoal, ao saber que estão contribuindo para a segurança e a defesa nacional.

Nesta publicação, vamos responder às dúvidas mais comuns dos vestibulandos interessados em seguir a carreira militar, esclarecendo desde o processo de ingresso até as oportunidades de atuação e crescimento na área. Confira!

Como seguir a carreira militar?

Se você já assistiu a filmes ou séries que retratam a vida militar, como Top Gun ou Band of Brothers, pode ter uma ideia de como é fascinante e desafiadora a carreira militar. Mas para isso, é necessário passar por um processo seletivo rigoroso, que inclui provas de conhecimento, testes físicos e avaliações psicológicas.

As escolas preparatórias, como o Colégio Militar e a Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx), são ótimas portas de entrada para jovens que desejam iniciar sua formação militar ainda no Ensino Médio.

Para aqueles que já concluíram esta etapa, as academias militares, como a Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), oferecem cursos superiores com formação específica para oficiais.

Além das escolas preparatórias e das academias militares, existem institutos de Ensino Superior, como o Instituto Militar de Engenharia (IME) e o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), que formam profissionais altamente qualificados em áreas tecnológicas.

A preparação para os processos seletivos dessas instituições exige dedicação e estudo intenso, pois a concorrência é alta e as provas são desafiadoras. Por isso, a seguir, vamos explicar mais detalhes sobre os processos seletivos.

👉 Leia também: 10 passos para escolher o curso que mais combina com você

banner teste vocacional

Quais são as carreiras militares?

No Brasil, existem várias carreiras militares que você pode seguir, cada uma com suas características e áreas de atuação.

No Exército Brasileiro, por exemplo, você pode optar por carreiras em infantaria, cavalaria, artilharia, engenharia, comunicações, entre outras. Cada uma dessas áreas oferece diferentes desafios e oportunidades, desde operações de combate até funções de apoio logístico e técnico.

A Marinha do Brasil também oferece diversas opções, como oficial de convés, fuzileiro naval e oficial de máquinas. Cada uma dessas carreiras tem suas especificidades, com formação e treinamento voltados para a atuação em ambientes marítimos e costeiros.

Na Força Aérea Brasileira, as carreiras incluem piloto, controlador de tráfego aéreo e especialista em manutenção de aeronaves. A formação para essas carreiras acontece em instituições como a Academia da Força Aérea (AFA) e o ITA.

Além disso, também há instituições que formam policiais militares estaduais, como a Academia do Barro Branco em São Paulo, a Academia Polícia Militar D. João VI no Rio de Janeiro e Academia de Polícia Militar de Minas Gerais.

Quais são os gostos e interesses dos alunos?

Estudantes que escolhem a carreira militar geralmente têm interesse em disciplina, liderança, trabalho em equipe e atividades físicas.

Esses jovens apreciam a rotina organizada e os desafios que a vida militar proporciona. Além disso, muitos são motivados pelo desejo de servir ao país e contribuir para a segurança nacional.

Interesses em atividades ao ar livre, esportes, e habilidades em resolver problemas sob pressão são comuns entre os futuros militares. A afinidade com áreas como estratégia e tecnologia também pode ser um diferencial para aqueles que buscam carreiras específicas dentro das Forças Armadas.

A capacidade de adaptação e a resiliência também são características valorizadas.

Maiores dificuldades encontradas pelos alunos

A carreira militar é conhecida por suas exigências físicas e disciplina rigorosa, o que pode representar desafios significativos para muitos estudantes.

Os testes físicos são intensos e requerem um alto nível de preparo físico, o que pode ser uma barreira para aqueles que não estão acostumados a uma rotina de exercícios regulares.

A rigidez disciplinar e a hierarquia estrita das Forças Armadas também podem ser desafiadoras, especialmente para jovens que estão acostumados a uma maior flexibilidade em suas rotinas diárias.

🧑‍✈️ A adaptação à vida militar exige um compromisso com regras e regulamentos que podem ser muito diferentes do que os estudantes vivenciam no Ensino Médio.

O que um militar estuda?

A formação de um militar abrange desde conhecimentos técnicos e científicos até habilidades específicas necessárias para a atuação em diferentes funções dentro das Forças Armadas.

Os militares estudam uma variedade de disciplinas básicas e específicas que são fundamentais para seu desenvolvimento profissional. A formação acadêmica é complementada por atividades práticas e treinamento físico, garantindo que os militares estejam preparados para enfrentar os desafios de suas funções.

A combinação de teoria e prática é uma característica marcante da formação militar, proporcionando aos alunos uma educação completa e diversificada, preparando-os para assumir responsabilidades de liderança e tomar decisões sob pressão.

Disciplinas e atividades dos cursos

As disciplinas básicas nos cursos militares incluem matérias como Matemática, Física, Química, Português e Inglês. Esses conhecimentos são essenciais para a compreensão de conceitos técnicos e científicos que são aplicados em diversas áreas de atuação dentro das Forças Armadas.

Além das disciplinas básicas, os cursos militares incluem disciplinas específicas como táticas militares, armamento, engenharia militar, navegação e aviação. Essas matérias são voltadas para o desenvolvimento de habilidades técnicas e operacionais necessárias para o desempenho eficiente das funções militares.

As atividades práticas são uma parte fundamental da formação militar. Os alunos participam de treinamentos físicos rigorosos, exercícios de campo, simulações de combate e atividades de liderança. Essas experiências práticas são essenciais para preparar os militares para as situações reais que enfrentarão em suas carreiras.

Como é o mercado de trabalho na Área Militar?

As Forças Armadas são compostas por diversas áreas de atuação, desde operações de combate até funções administrativas e técnicas.

Os principais cargos ou patentes na carreira militar incluem soldados, cabos, sargentos, suboficiais, oficiais e oficiais generais. Cada uma dessas patentes tem responsabilidades e requisitos específicos, com oportunidades de crescimento e especialização ao longo da carreira.

Os militares podem atuar em diversas áreas, como engenharia, saúde, logística, inteligência e tecnologia.

💼 Veja todos os postos e graduações do Exército, da Marinha e da Força Aérea no site do governo brasileiro.

Como atua um militar?

As funções exercidas por um militar variam conforme a especialização e a patente. Oficiais superiores, por exemplo, são responsáveis pelo planejamento estratégico e pela tomada de decisões importantes, enquanto os soldados e cabos atuam na linha de frente das operações.

Assim, os militares exercem atividades que vão desde o planejamento e execução de operações de segurança, missões de paz, resgate e auxílio em desastres naturais, até funções de comando e gestão. Eles são responsáveis pela defesa do país, garantindo a segurança das fronteiras e a soberania nacional.

Soldados do Exército Brasileiro em desfile
A hierarquia militar garante uma estrutura organizada e eficiente para o cumprimento das missões (Imagem: Adobe Stock)

Além disso, a formação contínua e a atualização constante são aspectos importantes desta carreira. Os militares participam regularmente de treinamentos e cursos de aperfeiçoamento para se adaptar às mudanças no cenário global de segurança.

Qual o salário na carreira militar?

Os salários na carreira militar variam conforme o cargo e a patente. Um soldado inicial pode ganhar em torno de R$ 1.500 a R$ 2.000, enquanto oficiais superiores, como coronéis e generais, podem ter remunerações que ultrapassam os R$ 20.000.

Além do salário base, os militares podem receber benefícios adicionais, como gratificações por tempo de serviço, adicional de periculosidade, auxílio-moradia e plano de saúde. Esses benefícios tornam a carreira militar uma opção financeiramente atraente e estável.

As oportunidades de crescimento na carreira também influenciam a remuneração. Militares que se destacam em suas funções podem ser promovidos a patentes superiores, aumentando suas responsabilidades e, consequentemente, seus salários.

Principais dúvidas sobre a carreira militar

Antes de seguir esse caminho, muitos vestibulandos têm dúvidas que podem influenciar a decisão final sobre ingressar ou não na carreira militar. Por isso, resolvemos respondê-las aqui.

Qual a idade máxima para seguir a carreira militar?

A idade máxima varia conforme a instituição, mas, geralmente, é entre 22 e 36 anos para a maioria dos concursos.

É importante verificar os requisitos específicos de cada processo seletivo, pois algumas instituições podem ter limites de idade diferentes.

Quanto tempo dura a formação militar?

A formação pode durar de um a cinco anos, dependendo do curso e da especialização escolhida.

Cursos mais curtos são comuns em escolas preparatórias e formações de sargentos, enquanto academias militares e institutos de engenharia podem oferecer programas de maior duração.

Cursos de carreira militar têm TCC?

Normalmente, os cursos de Ciências Militares não exigem um TCC, mas podem incluir projetos práticos e estágios obrigatórios. No entanto, formações na área de Engenharia podem requer a realização e apresentação de um TCC como projeto final.

Como funciona o estágio na carreira militar?

Os estágios fazem parte da formação prática, onde os alunos aplicam os conhecimentos teóricos em situações reais, geralmente em unidades militares ou na rua, no patrulhamento e policiamento.

Esses estágios são supervisionados e avaliam a capacidade dos alunos de desempenhar suas funções de maneira eficiente e segura.

banner

Como ingressar na carreira militar?

As principais instituições de ensino das Forças Armadas são:

Academia Militar das Agulhas Negras

A Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) é reconhecida por formar oficiais do Exército. Trata-se de uma instituição de Ensino Superior e, para ingressar, é necessário ser brasileiro(a), ter entre 17 e 22 anos, e concluído ou estar cursando o terceiro ano do Ensino Médio.

O primeiro ano da formação acontece na Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx) em Campinas (SP). No local, os alunos aprendem técnicas e táticas de combate e aperfeiçoam o preparo físico.

Eles também têm aulas de Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Língua Espanhola, História, Física Aplicada, Química Aplicada, Cálculo e Cibernética. Ao final do ano letivo, os alunos com os melhores rendimentos são encaminhados à AMAN na cidade de Resende (RJ).

Os próximos quatro anos são dedicados a três especialidades: Serviço de Intendência, Quadro de Material Bélico e Armas, a depender da escolha do cadete.

Cerimônia de declaração de aspirantes a oficial do Agulhas Negras
Ao fim da formação, o estudante recebe o título de bacharel em Ciências Militares e é declarado Aspirante a Oficial do Exército (Imagem: Reprodução/Marcos Corrêa/Agência Brasil)

Academia da Força Aérea

A Academia da Força Aérea (AFA), em Pirassununga (SP), oferece três opções de Cursos de Formação de Oficiais:

  • Aviadores da Aeronáutica (CFOAV): curso de instrução de voo, com o objetivo de preparar o Cadete Aviador à pilotagem militar. Fornece ao concluinte a graduação de bacharel em Ciências Aeronáuticas, com habilitação em Aviação Militar;

  • Infantaria da Aeronáutica (CFOINF): prepara o Cadete de Infantaria para tarefas de operações especiais, emprego de tropa, de autodefesa das Organizações da Força Aérea e de defesa antiaérea. Ao fim do curso, o aluno recebe o título de bacharel em Ciências Militares, com habilitação em Infantaria da Aeronáutica.

  • Intendentes da Aeronáutica (CFOINT): no curso, o Cadete Intendente é preparado para gerir as atividades financeiras e logísticas das Organizações Militares da Força Aérea. O graduado recebe o título de bacharel em Ciências da Logística, com habilitação em Intendência da Aeronáutica.

Todos os cursos têm duração de quatro anos, em regime de internato. E o CFOINF é ofertado somente para o sexo masculino. Além disso, os concluintes de qualquer um dos Cursos de Formação também se tornam bacharéis em Administração, com ênfase em Administração Pública.

Para ingressar na AFA, os candidatos devem ter entre 17 e 23 anos, e garantir a aprovação no exame de escolaridade, de aptidão psicológica, na inspeção de saúde e na avaliação do condicionamento físico.

Instituto Tecnológico de Aeronáutica

O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) é uma das mais importantes universidades do país, localizada na cidade de São José dos Campos (SP).

A instituição oferta graduações como Engenharia Aeronáutica, Eletrônica, Mecânica Aeronáutica, Civil Aeronáutica, da Computação e Aeroespacial, além de cursos de pós-graduação de especialização, mestrado, mestrado profissional e doutorado.

Não há idade mínima, apenas que o candidato tenha concluído o Ensino Médio e possua, no máximo, 23 anos. Os cursos têm duração de cinco anos e todos os ingressantes devem fazer o Curso Fundamental no primeiro ano.

Para ingressar na carreira militar, é preciso, no vestibular, declarar interesse por matrícula em vaga privativa. A escolha é homologada no início do terceiro ano e, a partir desse período, os alunos que escolhem essa carreira são declarados Aspirantes a Oficial.

Posteriormente, ao fim do curso, passam ao posto de Primeiro-Tenente e são incluídos no Quadro de Oficiais Engenheiros da Ativa da Aeronáutica, onde devem permanecer por, no mínimo, três anos.

👨‍🏫 O vestibular do ITA é um dos mais difíceis do país. Isso porque cobra conteúdos que, muitas vezes, não fazem parte do currículo do Ensino Médio ou exigem habilidades de lógica e raciocínio.

👉 Leia também: Dicas de estudo e organização para melhorar o seu desempenho

Instituto Militar de Engenharia

O Instituto Militar de Engenharia (IME) oferece dois cursos:

  1. Curso de Formação e Graduação de Oficiais da Ativa (CFG/Ativa) do Quadro de Engenheiros Militares (QEM), destinado a quem deseja ingressar na carreira militar;
  2. Curso de Formação e Graduação de Oficiais da Reserva de Segunda Classe (CFG/Reserva) do QEM, para quem não deseja seguir a carreira.

Ambos permitem que os alunos sejam graduados nas seguintes especialidades: Fortificação e Construção (Engenharia Civil), Eletrônica, Comunicações, Elétrica, Mecânica e de Armamento, Mecânica e de Automóveis, Materiais, Química, Cartográfica e Computação.

Durante os quatro primeiros anos, os alunos da ativa recebem benefícios como alimentação, alojamento, assistência média, soldo (pagamento), etc. E, no quinto ano, são promovidos a 1º Tenentes. Já os alunos da reserva recebem esse benefícios somente no primeiro ano de graduação, enquanto fazem o Curso de Formação de Oficiais da Reserva.

O processo seletivo é composto por exame intelectual, inspeção de saúde, exame de aptidão física, avaliação psicológica e procedimento de heteroidentificação.

Para ingressar é preciso ser brasileiro(a), concluir o Ensino Médio até a data da matrícula e ter, no mínimo, 16 anos, e no máximo, respectivamente para ativa e reserva, 22 e 21 anos.

Escola Naval

O processo seletivo para a Escola Naval (EN) é o meio de entrada para quem quer fazer o Ensino Superior na Marinha. A instituição forma Oficiais para os postos iniciais das carreiras dos Corpos da Armada, Fuzileiros Navais e Intendentes da Marinha.

Para ingressar, os candidatos precisam prestar uma prova de conhecimentos gerais, realizada em dois dias, e serem aprovados na inspeção de saúde, no teste de aptidão física e na avaliação psicológica. Além disso, devem ter Ensino Médio completo e entre 18 e 23 anos.

Os aprovados são convocados para o período de adaptação e, depois, ingressam no primeiro ano do Curso de Graduação da EN como Praça Especial, na condição de Aspirante.

Alunos da escola naval
Alunos da Escola Naval (Imagem: Divulgação Marinha do Brasil)

O ensino é dividido em ciclo escolar e ciclo pós-escolar. O primeiro tem duração de quatro anos, em regime de internato. E, no terceiro ano, o Aspirante escolhe o Corpo e a Habilitação que deseja.

Para o Corpo da Armada e de Fuzileiros Navais, as habilitações são em Mecânica, Eletrônica ou Sistemas de Armas. Já para Intendentes da Marinha, é em Administração.

O ciclo pós-escolar, por sua vez, tem duração de um ano e, ao terminá-lo, os alunos recebem o diploma de graduação em Ciências Navais e são nomeados como Segundos-Tenentes, iniciando a carreira como Oficiais da Marinha.

Como é a prova militar?

Em geral, os processos seletivos incluem testes físicos, avaliações psicológicas e provas teóricas de conhecimentos gerais e específicos.

Os testes físicos costumam avaliar o desempenho dos candidatos em atividades como corrida, natação, abdominais e flexões, que podem variar conforme a instituição. Por isso, vale a pena conferir os requisitos de cada edital.

As avaliações psicológicas analisam as aptidões e habilidades mentais dos candidatos exigidas para a carreira militar, como características de personalidade e motivações. Normalmente, são feitos testes e entrevistas para avaliar capacidade de atenção, raciocínio, senso de responsabilidade, equilíbrio emocional, etc.

Além disso, os processos seletivos também fazem inspeções de saúde. Nesse caso, avalia-se a altura dos candidatos, deformidades dos pés, acuidade visual, entre outros aspectos. Já as provas teóricas cobram conteúdos de Matemática, Física, Química, Inglês, Português e Redação, História e Geografia do Brasil.

Se você precisa de ajuda para estudar para algum desses processos seletivos, conte com o Aprova Total! A plataforma disponibiliza videoaulas, apostilas, mapas mentais, simulados, webdocumentários (os AprovaDocs) e muito mais!

banner

Outras instituições de ensino militares

Há outras instituições de ensino brasileira que formam profissionais para atuar nas polícias militares estaduais. Conheça algumas.

Academia de Polícia Militar do Barro Branco

A Academia de Polícia Militar do Barro Branco (APMBB) é uma instituição de formação de oficiais da Polícia Militar do Estado de São Paulo. O processo seletivo é competitivo e inclui provas de conhecimento, testes físicos e avaliações médicas.

A principal modalidade é a de Aluno-Oficial PM, que permite a realização do bacharelado em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública. No fim do curso, o estudante é promovido a Aspirante a Oficial PM e deve fazer o estágio probatório. Depois desse período, é promovido a 2º Tenente da PM. No total, o curso tem duração de três anos.

Após concluírem, os oficiais podem atuar em diversas áreas, desde o patrulhamento ostensivo até funções administrativas e de comando, contribuindo significativamente para a segurança e a ordem pública.

O concurso de admissão é um dos mais concorridos do país e, anualmente, costuma ofertar cerca de 200 vagas.

Academia de Polícia Militar de Minas Gerais

A Escola de Formação de Oficiais (EFO) da Academia de Polícia Militar de Minas Gerais (APM-MG) oferece o Curso de Formação de Oficiais (CFO) que concede o título de bacharel em Ciências Militares. O objetivo é formar, aperfeiçoar e especializar policiais militares do estado mineiro.

O curso é integral e tem duração de dois anos e seis meses, com 65 disciplinas. Após o período, o cadete é declarado como Aspirante a Oficial. E durante, no mínimo, seis meses, deve atuar em alguma unidade da PM-MG.

No processo de seleção, os candidatos são submetidos a provas de conhecimento, testes físicos e exames de saúde.

Conclusão

A carreira militar oferece uma formação completa e abrangente, com oportunidades de atuação em diversas áreas e funções. É uma escolha que exige dedicação, disciplina e comprometimento, mas que oferece uma trajetória profissional estável e valorizada.

A formação militar combina disciplinas acadêmicas rigorosas com treinamento prático intenso, preparando os futuros militares para enfrentar os desafios de suas funções com competência e confiança.

Dessa forma, refletir sobre essa escolha e planejar cuidadosamente a trajetória profissional é essencial para alcançar o sucesso e contribuir significativamente para a segurança e desenvolvimento do país.

Se você está considerando a carreira militar, é importante pesquisar e entender todas as opções disponíveis, os requisitos específicos de cada instituição e as oportunidades de crescimento e especialização que essa carreira oferece.

Assim, com dedicação e preparação, você pode encontrar na carreira militar uma trajetória profissional recompensadora e cheia de desafios.

TEMAS:

avatar
Érica Travain

Jornalista e colaboradora do Aprova Total, com 10 anos de experiência na redação de textos para revistas, sites e blogs sobre educação, saúde, comportamento e tecnologia.

Ver mais artigos de Érica Travain >

Jornalista e colaboradora do Aprova Total, com 10 anos de experiência na redação de textos para revistas, sites e blogs sobre educação, saúde, comportamento e tecnologia.

Ver mais artigos de Érica Travain >

Compartilhe essa publicação:

Veja Também

Assine a newsletter do Aprova Total

Você receberá apenas nossos conteúdos. Não enviaremos spam nem comercializaremos os seus dados.